ABCZ defende Pró-genética como política pública - Digital Balde Branco

Pro­je­to pre­vê sub­sí­dio pelo gover­no de 50% do valor dos tou­ros melho­ra­do­res para peque­nos produtores

A ABCZ-Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra dos Cri­a­do­res de Zebu apre­sen­tou ao minis­tro da Agri­cul­tu­ra, Pecuá­ria e Abas­te­ci­men­to, Blai­ro Mag­gi, um pro­je­to para trans­for­ma­ção do pro­gra­ma Pró-gené­ti­ca em uma polí­ti­ca públi­ca naci­o­nal. O pedi­do tem sido refor­ça­do e defen­di­do por depu­ta­dos fede­rais da ban­ca­da rura­lis­ta em Brasília-DF.

“É um pro­je­to de gran­de inte­res­se para o Bra­sil, com alto alcan­ce soci­al. Com ele, a ABCZ incen­ti­va o uso de tec­no­lo­gia e con­tri­bui para que, atra­vés do tou­ro PO, peque­nos pro­du­to­res con­si­gam ter aces­so ao melho­ra­men­to gené­ti­co”, opi­na Mar­cos Mon­tes, depu­ta­do fede­ral e pre­si­den­te da Fren­te Par­la­men­tar da Agro­pe­cuá­ria, garan­tin­do que vai defen­der a apro­va­ção do programa.

O depu­ta­do José Sil­va, que esta­va à fren­te da Ema­ter duran­te a cri­a­ção da pri­mei­ra edi­ção do Pró-gené­ti­ca, tam­bém refor­çou a impor­tân­cia do pro­gra­ma. “Vou me empe­nhar dire­ta­men­te para a via­bi­li­za­ção des­sa pro­pos­ta. Afi­nal, hoje 84% dos pro­du­to­res são agri­cul­to­res fami­li­a­res e não têm aces­so a gené­ti­ca supe­ri­or. A uti­li­za­ção des­se recur­so vai per­mi­tir par­tir com que mui­tos con­si­gam melho­rar a pro­du­ti­vi­da­de, a ren­da e a qua­li­da­de de vida”, completa.

Pela pro­pos­ta da ABCZ, o gover­no fede­ral sub­si­di­a­rá 50% dos tou­ros melho­ra­do­res para peque­nos pro­du­to­res e pos­si­bi­li­ta­rá o finan­ci­a­men­to da outra meta­de do valor. Lau­ro Fra­ga, geren­te do Pró-gené­ti­ca, con­ta que a inten­ção é que a con­ces­são des­te bene­fí­cio seja fei­ta uma úni­ca vez, por cadas­tro do CPF do agri­cul­tor fami­li­ar interessado.

Com o pro­je­to, a melho­ria dos índi­ces zoo­téc­ni­cos e econô­mi­cos na ati­vi­da­de é cer­ta. Segun­do estu­dos recen­tes do Cepea/Esalq, para cada R$ 1,00 apli­ca­do em gené­ti­ca, tem-se o retor­no de até R$ 4,00 sobre o valor inves­ti­do. No Bra­sil, são 5.175.489 de esta­be­le­ci­men­tos rurais, sen­do 84,4% de agri­cul­tu­ra fami­li­ar. Os peque­nos pro­du­to­res con­tri­bu­em com a pro­du­ção de 58% do lei­te no Bra­sil e 30% da carne.

Vale lem­brar que o pro­gra­ma foi cri­a­do em Minas Gerais em 2006 com intui­to de pro­mo­ver o aces­so à gené­ti­ca de qua­li­da­de por peque­nos e médi­os pro­du­to­res rurais. Com o tem­po, o Pró-Gené­ti­ca se espa­lhou por 17 esta­dos. Ao todo, já foram comer­ci­a­li­za­dos apro­xi­ma­da­men­te 15 mil repro­du­to­res zebuí­nos puros e registrados.

Rolar para cima