balde branco

São várias as novidades em aplicativos e softwares voltados para a pecuária de leite. Cabe ao produtor identificar o que mais se adequa ao seu projeto

Por Beth Melo

Com os avanços da tecnologia da informação (TI), os dispositivos móveis estão cada vez mais em evidência e, pela facilidade de utilização, vêm conquistando usuários, independentemente da atividade. Graças à disseminação dessas ferramentas no meio rural, a cada dia é mais comum observar produtores de leite com smartphones ou tablets, acessando aplicativos (apps) que oferecem uma gama de informações que facilitam a gestão da atividade.

Na prática, os aplicativos estão transformando o gerenciamento do negócio, as tarefas do dia a dia e o planejamento de ações na propriedade. Muitos apps otimizam o tempo e impulsionam, indiretamente, a produtividade. E por se tratar de uma tecnologia de custo acessível ou até gratuita, essas ferramentas têm atraído inclusive pequenos produtores.

Leandro S. Kalbusch, da Unidade de Atendimento Individual do Sebrae-SC e coordenador do Sistema de Inteligência Setorial (SIS), aponta algumas vantagens dos apps. “Podemos listar o monitoramento do gado, o gerenciamento do rebanho, a avaliação da produção individual de cada animal, a análise da qualidade do leite, o controle da vacinação, a análise dos dados de saúde, acesso a bancos de inseminação e o gerenciamento de custos e lucros da atividade”, menciona.

Na opinião dele, os apps estão mudando a rotina das propriedades leiteiras. “Na medida em que o produtor adere a essa tecnologia, otimiza processos produtivos, reduz despesas e tem o seu produto valorizado”. É o que prova Cláudio Notini, produtor de leite em Santana de Pirapama-MG, ao lançar, durante a Megaleite 2016, o 4milk, aplicativo gratuito voltado para a pecuária de leite, com foco na gestão do rebanho.

A iniciativa representa o resultado de dois anos de trabalho e investimentos de R$ 1,5 milhão. Para ele, trata-se de um aproveitamento de seu conhecimento em software, quando era sócio da RM Sistemas, empresa adquirida pela TOTVS dez anos atrás, com a experiência adquirida na gestão de sua Fazenda Jardim. Na prática, representa um casamento perfeito, resultado da expertise em tecnologia e na atividade leiteira.

Notini conta que, na época em que começou o seu projeto de leite, os programas de gerenciamento do rebanho não atendiam às suas necessidades. Com uma ideia em mente – desenvolver um modelo de negócio gratuito, capaz de fazer uma revolução na vida do produtor –, ele criou uma verdadeira plataforma. “Coloquei os dados em uma planilha e adicionei uma ferramenta modular que pudesse ser acessada por meio do celular”, conta, acrescentando que, antes de lançar, mostrou a outras pessoas que se interessaram pela proposta.

Leia a íntegra desta matéria na edição Balde Branco 622, de agosto 2016

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?