Argentina: queda nas vendas e na produção de leite - Digital Balde Branco

A pro­du­ção de lei­te na Argen­ti­na vol­tou a cair em setem­bro na com­pa­ra­ção anu­al, repe­tin­do o per­cen­tu­al de ‑2% de
agos­to. Dois meses con­se­cu­ti­vos de bai­xa na pro­du­ção, ten­do como as prin­ci­pais cau­sas as for­tes inun­da­ções que sofre­ram, sobre­tu­do, as pro­vín­ci­as com as mai­o­res baci­as lei­tei­ras, como Bue­nos Aires, Cór­do­ba, San­ta Fé e o nor­te de La Pampa.

O Sub­se­cre­tá­rio do setor Lác­teo do Minis­té­rio de Agroin­dús­tria, Ale­jan­dro Sam­mar­ti­no, dis­se a El Cro­nis­ta que esta
situ­a­ção de exces­sos hídri­cos “inter­rom­peu a recu­pe­ra­ção que vinha ocor­ren­do des­de o segun­do tri­mes­tre”, como as
ele­va­ções de 5% em abril, 4% em maio e junho, 3% no mês de julho e 6% em agosto.

Des­ta­cou tam­bém a for­te que­da das ven­das no mer­ca­do inter­no, prin­ci­pal­men­te de lei­te flui­do. “Este seg­men­to teve
bai­xa de 9% no perío­do de janei­ro a agos­to de 2017, em rela­ção ao mes­mo perío­do do ano ante­ri­or. Além dis­so, tive­mos redu­ção geral de con­su­mo no pri­mei­ro semes­tre, ain­da que a ten­dên­cia come­ce a mudar nos últi­mos meses”, dis­se ele.

Para Sam­mar­ti­no, as pers­pec­ti­vas apon­tam que a pro­du­ção de lei­te ter­mi­na­rá o ano com cres­ci­men­to entre 2 e 3%
em com­pa­ra­ção com 2016. “Esta­re­mos lon­ge da pro­du­ção de 2015”, afir­mou. No ano pas­sa­do a pro­du­ção foi de 9.711
milhões de litros, o que sig­ni­fi­cou que­da de 14,17% em com­pa­ra­ção com 2015, que foi a pior mar­ca des­de 2007.

Rolar para cima