As sete lições da Qranio - Digital Balde Branco

Juiz de Fora, em Minas Gerais, sedia uma uni­da­de de pes­qui­sa da Embra­pa, que con­tri­buiu para que, no lei­te e deri­va­dos, o País dei­xas­se de ser o quin­to mai­or impor­ta­dor para ser o quin­to mai­or pro­du­tor do mun­do. Quan­do esta uni­da­de de pes­qui­sa com­ple­tou 30 anos, em 2006, eu era o seu prin­ci­pal diri­gen­te e, nes­ta con­di­ção, con­vi­dei o ex-pre­si­den­te Ita­mar Fran­co, que era de Juiz de Fora, para fazer uma pales­tra. Com este even­to come­ça­mos as come­mo­ra­ções de ani­ver­sá­rio, que cobri­ram um ano, sem­pre com even­tos técnicos.

A esco­lha de Ita­mar tinha um moti­vo. Em seu gover­no, a sede da Embra­pa Gado de Lei­te, que antes era no muni­cí­pio de Coro­nel Pache­co-MG, foi trans­fe­ri­da para o cam­pus da Uni­ver­si­da­de Fede­ral de Juiz de Fora, cri­an­do um ambi­en­te mui­to pro­pí­cio de inte­gra­ção com alu­nos e pro­fes­so­res. Este ano com­ple­ta­mos 40 anos e o con­vi­da­do para fazer a aber­tu­ra das come­mo­ra­ções de ani­ver­sá­rio foi o CEO da Qra­nio. Você o conhece?

O jovem juiz-fora­no, Samir Iás­beck, está sem­pre nas pági­nas da Folha de São Pau­lo, do Esta­dão, O Glo­bo e Valor Econô­mi­co. Ele foi esco­lhi­do o Empre­en­de­dor do Ano pela Micro­soft, em 2013. Em 2015, rece­beu o prê­mio Apli­ca­ti­vo do Ano — Amé­ri­ca Lati­na do Face­bo­ok e o prê­mio de espe­ci­a­lis­ta em pro­du­to estra­té­gi­co do Goo­gle. Sua empre­sa, que tem ape­nas três ani­nhos, saiu de valor zero para valer hoje R$ 20 milhões.

Estes apli­ca­ti­vos que usa­mos a todo momen­to nos nos­sos celu­la­res exis­tem ape­nas há sete anos. Pare­ce men­ti­ra, não? Eu tenho a impres­são de que já nas­ci usan­do o what’s app ou fazen­do tran­sa­ções ban­cá­ri­as pelo celu­lar, de tan­to que estão incor­po­ra­dos à nos­sa vida. Pois, o Samir é des­ses jovens que resol­veu cri­ar uma empre­sa de apli­ca­ti­vos. Uma star­tup. A sua tra­je­tó­ria rápi­da rumo ao suces­so per­mi­te tirar sete lições, apli­cá­veis em qual­quer negó­cio, inclu­si­ve no do leite.

Con­fi­ra a colu­na com­ple­ta na edi­ção de maio de Bal­de Branco

Rolar para cima