Comunicação, decifra-me ou te devoro! - Digital Balde Branco

Opi­nião

revista-balde-branco-opiniao-joao-tejon-edicao-660

José Luiz Tejon Megido

Mem­bro do Con­se­lho Cien­tí­fi­co
 Agro Sus­ten­tá­vel (CCAS)

 

COMUNICAÇÃO,

decifra-me ou te devoro! 

A incer­te­za sem­pre fez par­te da vida huma­na na Ter­ra. No agro, de manei­ra gigan­tes­ca: as incer­te­zas com cli­ma, pra­gas, doen­ças, bol­sas de mer­ca­do­ri­as, hábi­tos ali­men­ta­res em trans­for­ma­ção e con­cor­rên­cia inter­na­ci­o­nal. Nes­ta era, da infor­ma­ção veloz e con­fli­tan­te, uma era de notí­ci­as fal­sas se mis­tu­ran­do com as ver­da­dei­ras, e onde tam­bém apren­de­mos que pode­mos falar um mon­te de men­ti­ras dizen­do só a ver­da­de, o insu­mo mais vital e sagra­do para o agro­ne­gó­cio está no domí­nio da comu­ni­ca­ção. Como no enig­ma da esfin­ge: deci­fra-me ou te devoro!

Já vive­mos no Bra­sil exem­plos recen­tes de incom­pe­tên­ci­as comu­ni­ca­ci­o­nais, com refle­xos tene­bro­sos sobre nos­sas rea­li­da­des. A Ope­ra­ção Car­ne Fra­ca, gene­ra­li­zan­do para todo o setor de pro­teí­na ani­mal um pro­ble­ma loca­li­za­do; vive­mos e ain­da esta­mos viven­do a bal­búr­dia da Tor­re de Babel do des­ma­ta­men­to e das quei­ma­das, em que 5% de pés­si­mos pro­du­to­res estra­gam a vida de 95% de cor­re­tos e legais pro­du­to­res, onde o cri­me, a gri­la­gem de ter­ras e o assal­to a reser­vas pro­te­gi­das quei­mam o óti­mo tra­ba­lho da gigan­tes­ca mai­o­ria que faz o bem.

E o óleo nas águas do Nor­des­te? Mais um pro­ble­ma agra­va­do pela incom­pe­tên­cia comu­ni­ca­ci­o­nal. O gover­no fede­ral havia proi­bi­do a pes­ca de cama­rão e lagos­ta nas áre­as da der­ra­ma petro­lí­fe­ra, medi­da que aca­ba de ser revo­ga­da. Pre­ci­sou a Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra das Indús­tri­as do Pes­ca­do (Abi­pes­ca) atu­ar em cará­ter urgen­tís­si­mo para mini­mi­zar outro sacri­fí­cio des­ne­ces­sá­rio sobre pes­ca­do­res, arma­do­res, vare­jis­tas, ata­ca­dis­tas, fun­ci­o­ná­ri­os de um seg­men­to que empre­ga mais de 1 milhão de pes­so­as, e que, somen­te em novem­bro, iria sacri­fi­car 300 milhões de reais de faturamento.

Em entre­vis­ta, a Câma­ra Seto­ri­al da Pro­du­ção de Pes­ca­do dis­se que essa res­tri­ção sig­ni­fi­ca ante­ci­par em 30 dias o perío­do do defe­so regu­lar da ati­vi­da­de, o que viria a eli­mi­nar milha­res de pos­tos de tra­ba­lho. Da mes­ma for­ma, o pre­si­den­te da Bahia Pes­ca, Mar­ce­lo Oli­vei­ra, acres­cen­tou: “O imbró­glio em tor­no do óleo ain­da é difí­cil de ser dimen­si­o­na­do. Pare­cia que os órgãos fede­rais não con­se­gui­am enxer­gar o tama­nho da tragédia”.

Nos­so pei­xe está lim­po e a minis­tra da Agri­cul­tu­ra, Tere­za Cris­ti­na, revo­gou a deter­mi­na­ção da sus­pen­são da pes­ca no lito­ral do Nor­des­te. A rea­li­da­de já é com­ple­xa. Sem inte­li­gên­cia comu­ni­ca­ci­o­nal, as lou­cu­ras das per­cep­ções cri­am novas rea­li­da­des inde­se­ja­das, que ampli­fi­cam mais ain­da a dimen­são do mal.

Comu­ni­ca­ção, deci­fra-me ou te devo­ro. Uma área do conhe­ci­men­to huma­no sagra­do para a ges­tão do novo agro­ne­gó­cio. Dobra o agro Bra­sil, e pei­xe, a pro­teí­na que mais vai cres­cer nos pró­xi­mos 10 anos.

O autor é mes­tre em Edu­ca­ção, Arte e His­tó­ria da Cul­tu­ra pelo Mac­ken­zie, dou­tor em Edu­ca­ção pela UDE/Uruguai. É mem­bro do Con­se­lho Cien­tí­fi­co Agro Sus­ten­tá­vel (CCAS)

Rolar para cima