Concurso nacional elege os melhores lácteos - Digital Balde Branco

Duran­te o Minas Lác­tea 2017 serão pre­mi­a­das 11 cate­go­ri­as de pro­du­tos ins­cri­tos por lati­cí­ni­os de vári­os estados 

 Mais uma edi­ção do Con­cur­so Naci­o­nal de Pro­du­tos Lác­te­os do Bra­sil será rea­li­za­do duran­te o Minas Lác­tea 2017, em Juiz de Fora-MG. O mais tra­di­ci­o­nal even­to do setor no país é uma vitri­ne para o mer­ca­do. O jul­ga­men­to dos pro­du­tos será rea­li­za­do nos dias 18 e 19 de julho no labo­ra­tó­rio do Ins­ti­tu­to de Lati­cí­ni­os Cân­di­do Tos­tes. A pre­mi­a­ção será entre­gue no encer­ra­men­to do Minas­Lác­tea, no dia 20 de julho.

O con­cur­so con­ta com a ava­li­a­ção fei­ta por pro­fis­si­o­nais de uni­ver­si­da­des, indús­tri­as e dos ser­vi­ços de ins­pe­ção fede­ral, esta­du­al e muni­ci­pal, que jul­gam aspec­tos como cor, tex­tu­ra, odor, aro­ma, sabor e con­sis­tên­cia. Serão ava­li­a­das 11 cate­go­ri­as, como doce de lei­te, requei­jão, man­tei­ga, des­ta­que espe­ci­al e quei­jos gor­gon­zo­la, minas padrão, pra­to, rei­no, gou­da, par­me­são, provolone.

De acor­do com pro­fes­sor da UFV-Uni­ver­si­da­de Fede­ral de Viço­sa, Mau­ro Fur­ta­do, há mais de 20 anos juiz do con­cur­so, os pro­du­tos lác­te­os estão evo­luin­do espe­ci­al­men­te no tocan­te à ino­va­ção e qua­li­da­de. “Mui­to des­se pro­gres­so vem des­se Con­cur­so, no qual mui­tas empre­sas têm a opor­tu­ni­da­de de enfren­tar uma con­cor­rên­cia que é base­a­da essen­ci­al­men­te na qua­li­da­de dos pro­du­tos que são sub­me­ti­dos aos juí­zes”, afirma.

De acor­do com o coor­de­na­dor do Con­cur­so, Fer­nan­do Maga­lhães, que é pes­qui­sa­dor da Epa­mig-ILCT, após o even­to, as empre­sas par­ti­ci­pan­tes rece­bem um rela­tó­rio onde se pode com­pa­rar os resul­ta­dos obti­dos de cada atri­bu­to do seu pro­du­to, com a média dos demais par­ti­ci­pan­tes e com as notas da empre­sa cam­peã. “Eles podem melho­rar seus pro­du­tos ten­do como refe­rên­cia os padrões do cam­peão de cada cate­go­ria”, explica.

Ape­sar de o con­cur­so não ofe­re­cer selo de pre­mi­a­ção, mui­tas indús­tri­as fazem ques­tão de estam­par a vitó­ria nas emba­la­gens. É o caso do Lati­cí­ni­os Funar­be, de Viço­sa, que já acu­mu­la noves estre­las no rótu­lo de doce de lei­te. De acor­do com a super­vi­so­ra finan­cei­ra e comer­ci­al do Lati­cí­nio, Eli­a­ne Rodri­gues do Vale, a pre­mi­a­ção está liga­da dire­ta­men­te à qua­li­da­de dos ingre­di­en­tes, prin­ci­pal­men­te do lei­te, pro­ve­ni­en­te da UFV e da micror­re­gião de Viçosa.

“Estar no pódio traz cre­di­bi­li­da­de no mer­ca­do e aumen­ta o nos­so com­pro­mis­so com o con­su­mi­dor. O mes­mo pro­du­to que vai para o jul­ga­men­to está nas pra­te­lei­ras de super­mer­ca­dos de diver­sos esta­dos bra­si­lei­ros”, con­ta. Este ano o Lati­cí­ni­os Funar­be irá con­cor­rer tam­bém nas cate­go­ri­as requei­jão cre­mo­so e man­tei­ga, além do doce de leite.

Lati­cí­ni­os de todo o país podem se ins­cre­ver até o dia 7 de julho. A ins­cri­ção cus­ta R$ 300, inde­pen­den­te do núme­ro de cate­go­ri­as ins­cri­tas. Mais infor­ma­ções: www.minaslactea.com.br/concurso e tel (32) 3224–3116.

Rolar para cima