Cooperativa Serramar: 75 anos, aliando crescimento com benefícios aos cooperados - Digital Balde Branco

Seus novos pla­nos de cres­ci­men­to estão base­a­dos na assis­tên­cia téc­ni­ca para incre­men­tar a pro­du­ti­vi­da­de, qua­li­da­de e ren­da dos produtores

Por João Antô­nio dos Santos

Com uma evo­lu­ção expres­si­va nos últi­mos anos, a Coo­pe­ra­ti­va de Lati­cí­ni­os Ser­ra­mar (anti­ga Coo­pe­ra­ti­va de Lati­cí­ni­os de Gua­ra­tin­gue­tá), em Gua­ra­tin­gue­tá-SP, come­mo­ra seus 75 anos de fun­da­ção com metas de mais que dobrar sua pro­du­ção de hoje até 2025. Fun­da­da em 2 de abril de 1944, con­ta com cer­ca de 900 coo­pe­ra­dos ati­vos, reu­nin­do pro­du­to­res de diver­sos muni­cí­pi­os do inte­ri­or do esta­do de São Pau­lo – Gua­ra­tin­gue­tá, Apa­re­ci­da, Ara­peí, Arei­as, Bana­nal, Cacho­ei­ra Pau­lis­ta, Canas, Cru­zei­ro, Cunha, Lagoi­nha, Lavri­nhas, Lore­na, Pin­da­mo­nhan­ga­ba, Pique­te, Potim, Que­luz, Rosei­ra e São João do Barreiro.
Com uma cap­ta­ção de 220 mil litros de lei­te por dia, fabri­ca uma vari­a­da linha de pro­du­tos lác­te­os e dis­põe de ampla rede de dis­tri­bui­ção para cida­des do Vale do Paraí­ba, outras regiões do esta­do de São Pau­lo e do sul-fluminense.
Na moder­na uni­da­de indus­tri­al, rei­nau­gu­ra­da em dezem­bro de 2012, o lei­te das fazen­das é pro­ces­sa­do com tec­no­lo­gi­as de pon­ta, garan­tin­do pro­du­tos da mais alta qua­li­da­de, das mar­cas Ser­ra­mar, Milk Mix e Marin­gá, con­for­me des­ta­ca seu pre­si­den­te Pedro Guimarães.
Ele expli­ca que o for­te da ges­tão da Coo­pe­ra­ti­va Ser­ra­mar é a polí­ti­ca de incen­ti­vo à pro­du­ção foca­da no aumen­to da pro­du­ti­vi­da­de e con­se­quen­te melho­ria da ren­da dos pro­du­to­res coo­pe­ra­dos. “O con­se­lho de admi­nis­tra­ção pre­za pela mai­or esta­bi­li­da­de pos­sí­vel dos pre­ços pagos ao lei­te. Enten­de­mos que essa esta­bi­li­da­de fide­li­za e dá con­fi­an­ça para o pro­du­tor inves­tir no incre­men­to da pro­du­ção”, afirma.
Soma­dos a este impor­tan­te fator a coo­pe­ra­ti­va bus­ca, cada vez mais, difun­dir a um mai­or núme­ro de coo­pe­ra­dos os pro­gra­mas de boas prá­ti­cas e os de assis­tên­cia téc­ni­ca. “Os coo­pe­ra­dos são de diver­sos níveis de pro­du­ção, mas como toda boa coo­pe­ra­ti­va enten­de­mos que não impor­ta o volu­me de pro­du­ção de cada um, mas, sim, a pro­du­ti­vi­da­de e a efi­cá­cia de cada propriedade”.
Ele des­ta­ca que a meta é atin­gir 300.000 litros por dia em 2020, por meio do cres­ci­men­to dos pró­pri­os coo­pe­ra­dos, e che­gar aos 500.000 por dia até 2025. “Enten­de­mos que não é uma ‘sim­ples meta de cres­ci­men­to’, mas, sim, a úni­ca for­ma de melho­rar a ren­da de cada coo­pe­ra­do”, pondera. 

—————————–
Leia a ínte­gra des­ta maté­ria na edi­ção Bal­de Bran­co 652, de abril 2019

Rolar para cima