Crescem as importações e o déficit na balança - Digital Balde Branco

As impor­ta­ções bra­si­lei­ras de pro­du­tos lác­te­os vol­ta­ram a subir em agos­to des­te ano, ampli­an­do ain­da mais o défi­cit da balan­ça comer­ci­al do seg­men­to. Nos oito pri­mei­ros meses de 2016, a dife­ren­ça entre impor­ta­ções e expor­ta­ções já alcan­çou US$ 301 milhões, três vezes o défi­cit de todo o ano de 2015, con­for­me dados da Secre­ta­ria de Comér­cio Exte­ri­or do Minis­té­rio do Desenvolvimento.

Segun­do o jor­nal Valor Econô­mi­co, só em agos­to, as impor­ta­ções de lác­te­os subi­ram 153,2 %. Em valor, foram US$ 66,659 milhões, qua­se o dobro de agos­to de 2015.  Para o ana­lis­ta de mer­ca­do do por­tal Milk­point, Val­ter Galan, as impor­ta­ções devem con­ti­nu­ar fir­mes até o fim do ano. “Os pre­ços inter­na­ci­o­nais, ain­da que tenham subi­do, con­ti­nu­am com­pe­ti­ti­vos no mer­ca­do bra­si­lei­ro’, justifica.

Rolar para cima