Exposição de Minas atrai bom público na Gameleira - Digital Balde Branco

A 57ª Expo­si­ção Esta­du­al Agro­pe­cuá­ria rece­beu cer­ca de 66 mil pes­so­as e lei­lões que fatu­ra­ram R$ 975 mil

No últi­mo dia 4, acon­te­ceu o encer­ra­men­to da Expo­si­ção Esta­du­al Agro­pe­cuá­ria  de Minas Gerais,  no Par­que de Game­lei­ra, em Belo Hori­zon­te, com bons resul­ta­dos de públi­co e fatu­ra­men­to. O even­to rece­beu cer­ca de 66 mil pes­so­as, con­tin­gen­te 20% mai­or que os 55 mil visi­tan­tes do ano pas­sa­do. Os três lei­lões que ven­de­ram 81 lotes de man­ga­lar­ga mar­cha­dor, pam­pa, jumen­to pêga e pônei soma­ram ven­das de R$ 975 mil, aumen­to de 11% ante R$ 874 mil  regis­tra­dos em 2016.

A expo­si­ção ino­vou nes­te ano e trou­xe além das apre­sen­ta­ções e jul­ga­men­tos de ani­mais a ven­da para os con­su­mi­do­res de pro­du­tos cer­ti­fi­ca­dos da agroin­dús­tria como cacha­ças, quei­jos, doces e fari­nhas. O even­to trou­xe de vol­ta a apre­sen­ta­ção dos capri­nos e ovi­nos e a mini-usi­na para pro­ces­sa­men­to de quei­jos e iogur­tes que pude­ram ser degus­ta­dos pelo públi­co. O even­to con­tou tam­bém com cur­sos téc­ni­cos e fazen­di­nha com minianimais.

“A expo­si­ção teve uma pro­gra­ma­ção diver­si­fi­ca­da, que atraiu adul­tos e cri­an­ças. Isso con­tri­bui para que o even­to fos­se um suces­so de públi­co e na divul­ga­ção do agro­ne­gó­cio minei­ro. A par­tir de ago­ra vamos tra­ba­lhar na ela­bo­ra­ção de um calen­dá­rio anu­al for­te para o setor e fazer do par­que uma gran­de vitri­ne”, dis­se o Secre­tá­rio de Agri­cul­tu­ra, Pecuá­ria e Abas­te­ci­men­to, Pedro Leitão.

Essa pro­gra­ma­ção vari­a­da agra­dou ao públi­co em geral que lotou o Par­que da Game­lei­ra duran­te qua­tro dias e que incluiu pro­du­to­res rurais, cri­a­do­res, repre­sen­tan­tes de enti­da­des do agro­ne­gó­cio, pro­fis­si­o­nais do setor e estu­dan­tes de áre­as afins ao setor. A 57ª. Expo­si­ção acon­te­ceu num par­que revi­ta­li­za­do com obras que deman­da­ram recur­sos de apro­xi­ma­da­men­te R$ 4,36 milhões da Code­mig-Com­pa­nhia de Desen­vol­vi­men­to Econô­mi­co de Minas Gerais.

Para o dire­tor-geral do IMA Mar­cí­lio de Sou­sa Maga­lhães os bons resul­ta­dos do even­to demons­tram a for­ça e impor­tân­cia do agro­ne­gó­cio para a eco­no­mia, prin­ci­pal­men­te em épo­ca de limi­ta­ções finan­cei­ras na eco­no­mia naci­o­nal. Para o Sis­te­ma Faemg foi tam­bém opor­tu­ni­da­de exi­to­sa de divul­gar sua atu­a­ção, os pro­gra­mas e ações que desen­vol­ve, e os fru­tos do tra­ba­lho de qua­li­fi­ca­ção do Senar Minas, em seus mais de 300 cur­sos, trei­na­men­tos e pro­gra­mas espe­ci­ais oferecidos.

Rolar para cima