balde branco

Cooperativas de produtores de leite de Minas Gerais consti­tuíram uma federação visando ao fortalecimento do setor. Até agora são 22 que, reunidas, constituem a Fecoagro Leite Minas-Federação das Cooperativas Agropecuárias de Leite em Minas Gerais. Trata-se de uma ação voltada para resgatar a representatividade desse tipo de empresas no mercado de leite, cuja presença hoje não passa de 30%, enquanto há 10 anos atrás chegava a 54,2% no Estado.

É contra essa tendência que a nova entidade irá atuar no plano de representação política, social e de cooperação técnica, tendo a missão de integrar, orientar e coordenar atividades relacionadas às cooperativas agropecuárias singulares, mistas e centrais. A orga­nização de defesa do setor foi formalmente registrada em março, ratificando um processo de sete meses de reuniões e tratativas da antiga Comissão das Cooperativas Agropecuárias de Leite de Minas Gerais, com o apoio do Sistema Ocemg.

Para o diretor executivo do Consórcio Cooperativo do Grupo Cemil, Nidelson Teixeira, o trabalho que precedeu a criação da atual federação serviu de base para as tomadas de decisão do grupo. “A nova organização tem o intuito de fortalecer o segmento e fazer valer os anseios dos produtores de Minas Gerais, que têm uma participação significativa da produção de leite no País. Por isso, faz sentido a gente se organizar para que essa cadeia, cooperados e cooperativas estejam cada dia mais fortes”, disse.

Na visão do vice-presidente da entidade, Luiz Gonzaga Viana Lage, o foco a partir de agora é que as 210 cooperativas agropecuárias de Minas Gerais façam valer o princípio da inter­cooperação. “Quando nos unimos, conseguimos ter uma visão mais ampla dos negócios. A Fecoagro Leite Minas representa um passo muito importante para o segmento cooperativista daqui para frente”, frisou.

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?