Forno de Minas inicia exportação para a China - Digital Balde Branco

País é o 14° a comer­ci­a­li­zar o pão de quei­jo da empre­sa minei­ra; o setor inter­na­ci­o­nal pre­vê incre­men­to de mais de 100% na recei­ta até 2020

O país mais popu­lo­so do mun­do aca­ba de rece­ber o pri­mei­ro con­tai­ner de pão de quei­jo da For­no de Minas. A Chi­na foi o des­ti­no esco­lhi­do pela com­pa­nhia para dar con­ti­nui­da­de ao pro­je­to de expan­são de sua pre­sen­ça internacional.
A tra­di­ci­o­nal igua­ria minei­ra pode­rá ser encon­tra­da em Shanghai em cafe­te­ri­as, redes de hotéis e res­tau­ran­tes. “O mer­ca­do chi­nês é gran­de em tama­nho e poten­ci­al. Ini­ci­a­re­mos a inser­ção do pão de quei­jo em canais de food ser­vi­ce com o obje­ti­vo que o pro­du­to se tor­ne conhe­ci­do e que, pos­te­ri­or­men­te, pos­sa­mos cri­ar o hábi­to de con­su­mo”, expli­ca a geren­te de Comér­cio Exte­ri­or da For­no de Minas, Gabri­e­la Cioba.

A expec­ta­ti­va é que em pou­co tem­po o pro­du­to che­gue a outras regiões do país. A For­no de Minas bus­ca ampli­ar tam­bém a pre­sen­ça em mer­ca­dos em que já ope­ra como Japão e Emi­ra­dos Árabes.
A tra­di­ci­o­nal empre­sa de ali­men­tos e a pri­mei­ra a comer­ci­a­li­zar o pão de quei­jo con­ge­la­do no Bra­sil obje­ti­va trans­for­mar a igua­ria em um pro­du­to glo­bal. O setor inter­na­ci­o­nal é um dos que mais cres­cem na empre­sa e com metas de incre­men­to de mais de 100% na recei­ta da empre­sa até 2020.

Atu­al­men­te, o pão de quei­jo é expor­ta­do para mais de 13 paí­ses, den­tre eles Esta­dos Uni­dos, Cana­dá, Por­tu­gal, Ingla­ter­ra, Chi­le, Peru, Uru­guai, Emi­ra­dos Ára­bes, Japão, Gua­te­ma­la, El Sal­va­dor, Pana­má, Cos­ta Rica e Colômbia.

Outros mer­ca­dos
No final de 2017, a For­no de Minas envi­ou mais de 20 tone­la­das dos itens pão de quei­jo e waf­fle para a mai­or rede de super­mer­ca­dos da Colôm­bia: o Gru­po Éxi­to (Gru­po Cassino).

Cio­ba con­ta que o país já tem hábi­to de con­su­mo de pro­du­tos à base de man­di­o­ca e pol­vi­lho como o pan de bono e o pan de yuca – simi­la­res ao pão de quei­jo – que são comuns em pada­ri­as, cafe­te­ri­as e super­mer­ca­dos locais, no entan­to já pron­tos para con­su­mo. “Além do sabor úni­co do nos­so pão de quei­jo, ali­a­mos o com­por­ta­men­to atu­al de con­su­mo colom­bi­a­no a uma opor­tu­ni­da­de de mer­ca­do, ofe­re­cen­do a pra­ti­ci­da­de e con­ve­ni­ên­cia da opção con­ge­la­da para ser pre­pa­ra­do em casa”, explica.

O waf­fle, item de des­ta­que em ven­das do port­fó­lio da For­no de Minas, tam­bém é comer­ci­a­li­za­do na Colôm­bia, nas opções tra­di­ci­o­nal e inte­gral light. “Esta­mos apos­tan­do na qua­li­da­de e no pre­ço com­pe­ti­ti­vo dos nos­sos pro­du­tos”, comen­ta a gerente.

Rolar para cima