Frases - Digital Balde Branco

Profissionalismo

Maria Rosi­ne­te Sou­za Eff­ting
de Bra­ço do Nor­te (SC), pro­du­to­ra que pos­sui 120 ani­mais da raça Jersey

Admi­nis­tro toda a Caba­nha, des­de a cri­a­ção dos ani­mais até a entre­ga de lei­te. Assu­mir uma pro­pri­e­da­de foi um gran­de desa­fio e me ren­deu mui­to apren­di­za­do. Meu obje­ti­vo era ter uma gené­ti­ca no gado que, além da qua­li­da­de lei­tei­ra, tam­bém tives­se um bom per­fil para expo­si­ções e fei­ras. Após o auxí­lio de téc­ni­cos espe­ci­a­li­za­dos e, mais uma vez, mui­to estu­do, hoje a Caba­nha Guinther tem reco­nhe­ci­men­to naci­o­nal por sua gené­ti­ca. Sem­pre enca­rei os negó­ci­os de for­ma mui­to pro­fis­si­o­nal, o que me trou­xe tranquilidade”

Iniciativas

Car­los Mel­les
pre­si­den­te do Sebrae, duran­te o 1º Fórum Naci­o­nal do Lei­te e Fei­ra de Quei­jos Arte­sa­nais, rea­li­za­dos
nos dias 12 e 13 de julho, em Bra­sí­lia (DF)

Esta­mos pro­mo­ven­do o pro­du­to mais demo­crá­ti­co e con­su­mi­do no mun­do, que é o lei­te. O Sebrae tem tra­ba­lha­do com as Indi­ca­ções Geo­grá­fi­cas para mos­trar a plu­ra­li­da­de que o Bra­sil tem, como o quei­jo. Este é o cami­nho. É o que bus­ca a CNA e o Sebrae: fazer a vida do pro­du­tor melhor e mais fácil. Melhor no aspec­to da ren­ta­bi­li­da­de e de agre­gar valor ao seu pro­du­to e a ter qua­li­da­de de vida como um todo”

Mercado de IA 

Nel­son Edu­ar­do Ziehls­dorff
novo pre­si­den­te da
Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra de Inse­mi­na­ção Arti­fi­ci­al (Asbia)

O Index/Asbia está cada vez mais con­so­li­da­do e se aper­fei­ço­an­do a cada momen­to, aju­dan­do no dire­ci­o­na­men­to das ações do setor. Isso é com­pro­va­do pelos dados que evi­den­ci­am o cres­ci­men­to explo­si­vo da inse­mi­na­ção arti­fi­ci­al no Bra­sil: em 2021, foram cole­ta­dos qua­se 24 milhões de doses de sêmen, um aumen­to de 61% face ao ano ante­ri­or. E as ven­das tam­bém impres­si­o­nam: soman­do as ven­das para cli­en­te final, expor­ta­ção e pres­ta­ção de ser­vi­ço, o cres­ci­men­to é de 21%, alcan­çan­do 28.706.330 doses comer­ci­a­li­za­das em 2021”

Bem-estar animal

Mar­ce­lo Cecim
(UFSM), pro­fes­sor e ide­a­li­za­dor do pro­je­to “Tra­du­zin­do Vacas”

Den­tro da mocha­ção, cha­ma a aten­ção como a gen­te mocha tar­de, apli­can­do a téc­ni­ca em até três meses de vida dos bovi­nos. Isso é qua­se que uma des­cor­na, só que o pro­du­tor está quei­man­do a super­fí­cie óssea com fer­ro quen­te. Em vir­tu­de dis­so, o Bra­sil con­ti­nua mochan­do bas­tan­te tar­de e me pre­o­cu­pam situ­a­ções nas quais as pes­so­as dei­xam para mochar, eu acho que isso seria um extre­mo, para usar o fer­ro quen­te jun­to com a vaci­na con­tra a bru­ce­lo­se, aos três meses de ida­de. Veja que con­tras­sen­so há em apli­car dois pro­ce­di­men­tos mui­to dolo­ro­sos, que é a mocha­ção a fer­ro em um ani­mal gran­de, com mais de 100 qui­los, e a apli­ca­ção da mar­ca na cara, em decor­rên­cia da vaci­na­ção con­tra a bru­ce­lo­se. É real­men­te um con­tras­sen­so impor um pro­ces­so dolo­ro­so num ani­mal que deve cri­ar uma res­pos­ta vacinal”