Frases - Digital Balde Branco

lácteos e saúde

Rober­ta Lara
nutri­ci­o­nis­ta e pes­qui­sa­do­ra cola­bo­ra­do­ra do Labo­ra­tó­rio de Genô­mi­ca Nutri­ci­o­nal (Lab­gen) da Unicamp

Ali­men­tos pro­tei­cos como os pro­du­tos lác­te­os são as prin­ci­pais fon­tes do ami­noá­ci­do
indu­tor do sono, o trip­to­fa­no. Segun­do um estu­do recen­te, publi­ca­do em abril de 2020
(Mus­co­giu­ri e cola­bo­ra­do­res), que mos­trou reco­men­da­ções nutri­ci­o­nais em perío­do de qua­ren­te­na, o con­su­mo de lác­te­os no fim do dia pode aju­dar a indu­zir o sono e con­tri­buir com a regu­la­ção da saci­e­da­de. Esse meca­nis­mo se dá por cau­sa do teor de trip­to­fa­no, envol­vi­do na sín­te­se de sero­to­ni­na e mela­to­ni­na, ambos favo­re­cen­do o equi­lí­brio e a qua­li­da­de do sono

robô de ordenha

Ander­son Ric­kli
pro­du­tor da Fazen­da Pos­ti­nho, de Pinhão (PR)

Dados gera­dos dia­ri­a­men­te pelo sis­te­ma de ges­tão do robô de orde­nha trou­xe­ram emba­sa­men­to para a toma­da de deci­sões estra­té­gi­cas. Con­se­gui­mos, por exem­plo, iden­ti­fi­car as vacas que esta­vam pro­du­zin­do pou­co, que o reba­nho esta­va com o DEL alto e a mai­o­ria das vacas vazi­as. Com aju­da do equi­pa­men­to con­se­gui­mos melho­rar o reba­nho dia a dia, colo­car a repro­du­ção em ordem, pois o robô indi­ca o melhor momen­to para fazer a inse­mi­na­ção, aumen­tan­do assim a taxa de con­cep­ção

genoma

Pame­la Ita­ja­ra Otto
médi­ca vete­ri­ná­ria, dou­to­ra em zoo­tec­nia e auto­ra da tese

Um impor­tan­te pon­to a ser des­ta­ca­do no estu­do sobre o geno­ma da raça Giro­lan­do, publi­ca­do no Jour­nal of Dairy Sci­en­ce, é o uso da abor­da­gem moder­na e que nun­ca havia sido usa­da em bovi­nos ante­ri­or­men­te, cha­ma­da de BOA (do inglês bre­ed-of-ori­gin of alle­les, que pode ser tra­du­zi­do como a raça de ori­gem dos ale­los). Esta fer­ra­men­ta foi recen­te­men­te desen­vol­vi­da pelos pes­qui­sa­do­res da Holan­da para iden­ti­fi­car a raça de ori­gem dos ale­los em aves e suí­nos cru­za­dos, e, pos­te­ri­or­men­te, adap­ta­da para ani­mais Giro­lan­dos para a ava­li­a­ção de carac­te­rís­ti­cas adap­ta­ti­vas e de pro­du­ção de lei­te

mosca-dos-chifres

Már­cia de Sena Oli­vei­ra
pes­qui­sa­do­ra da Embra­pa Pecuá­ria Sudeste

Os níveis de infes­ta­ção da mos­ca-dos-chi­fres podem vari­ar mui­to,
depen­den­do do tipo de sis­te­ma de cri­a­ção, raça do ani­mal, sexo, cor da
pela­gem, aspec­tos indi­vi­du­ais, entre outros. Sabe­mos que os sis­te­mas de pro­du­ção a pas­to favo­re­cem mai­o­res infes­ta­ções, já que os ani­mais ficam nas pas­ta­gens, onde os bolos fecais estão dis­po­ní­veis para que as fême­as das mos­cas façam a pos­tu­ra e com isso gerem uma gran­de quan­ti­da­de de novos para­si­tas

parto precoce

Mar­cus Viní­cius B. da Sil­va
pes­qui­sa­dor da Embra­pa Gado de Lei­te, coor­de­na­dor res­pon­sá­vel pelas ava­li­a­ções gené­ti­cas do Pro­gra­ma de Melho­ra­men­to Gené­ti­co da Raça Giro­lan­do (PMGG)

Há vári­os expe­ri­men­tos com raças lei­tei­ras mos­tran­do que as vacas
que pari­ram com ida­de mais pre­co­ce apre­sen­ta­ram melhor desem­pe­nho na
pri­mei­ra lac­ta­ção, bem como mai­o­res taxas de con­cep­ção, menor núme­ro
de inse­mi­na­ções para obten­ção de pre­nhez e menor perío­do de ser­vi­ço.
Obvi­a­men­te, há refle­xos posi­ti­vos não somen­te no aumen­to de pro­du­ção de lei­te, mas tam­bém nos cus­tos de pro­du­ção. Uma vaca parin­do mais jovem reduz o tem­po de recria, pas­sa a dar mais lucro para o pro­du­tor e ante­ci­pa o retor­no dos inves­ti­men­tos

Rolar para cima