Inteligência no leite - Digital Balde Branco

Em feve­rei­ro do ano pas­sa­do, a minis­tra da Agri­cul­tu­ra, Pecuá­ria e Abas­te­ci­men­to, Kátia Abreu, con­vi­dou para uma reu­nião diri­gen­tes de vári­as enti­da­des liga­das ao lei­te (OCB, CNA, Sebrae, Senar e Viva Lác­te­os). Ela dese­ja­va con­ver­sar sobre pos­sí­veis ações do Gover­no Fede­ral, em prol da cadeia de lei­te e deri­va­dos. Com este ato, a minis­tra mos­trou o seu lado con­tem­po­râ­neo de ges­to­ra, ain­da inco­mum no Bra­sil, seja no setor públi­co ou pri­va­do. Só isso, por si somen­te, já é um gran­de marco.

A regra no Bra­sil é fazer, cons­truir e depois encon­trar o uso. É cri­ar a ofer­ta pen­san­do que esta irá gerar deman­da. Além dis­so, nos 33 anos que tenho dedi­ca­do ao estu­do do setor, não me recor­do de nenhum titu­lar do Mapa ter colo­ca­do o lei­te na lis­ta de pri­o­ri­da­des ini­ci­ais de Gover­no. Por­tan­to, outro belís­si­mo e inu­si­ta­do marco.

Nes­ta reu­nião, os líde­res do setor lác­teo deman­da­ram que fos­se cons­truí­da uma fer­ra­men­ta que trans­for­mas­se os dados das amos­tras de aná­li­se da qua­li­da­de de lei­te, fei­ta para cada pro­pri­e­da­de, em infor­ma­ções, para a toma­da de deci­sões públi­cas e pri­va­das. Este pedi­do se con­so­li­dou em um dos sete eixos do Pro­gra­ma Lei­te Sau­dá­vel, lan­ça­do em setem­bro últi­mo pela minis­tra. Pois, na últi­ma sex­ta-fei­ra do mês pas­sa­do ficou pron­ta a pri­mei­ra ver­são da fer­ra­men­ta que irá dar res­pos­ta ao desa­fio pos­to pelo setor.

A pro­du­ção des­ta fer­ra­men­ta, o SimQL, traz três mar­cas inu­si­ta­das. A pri­mei­ra é a da velo­ci­da­de em que está sen­do cons­truí­da. Não conhe­ço nenhu­ma expe­ri­ên­cia públi­ca ou pri­va­da que tenha sido via­bi­li­za­da em tem­po tão cur­to. Em ape­nas cin­co meses já temos a fer­ra­men­ta sob vali­da­ção. Enquan­to o Bra­sil desa­ce­le­ra­va o rit­mo para cur­tir as fes­tas de fim de ano, féri­as e Car­na­val, nós ace­le­ra­mos em linha reta, rumo à meta.

Con­fi­ra a colu­na com­ple­ta na edi­ção de mar­ço de Bal­de Branco

Rolar para cima