Japoneses conhecem tecnologias do leite do Brasil - Digital Balde Branco

Um gru­po de japo­ne­ses da ALIC (Agri­cul­tu­re & Lives­tock Indus­tri­es Copo­ra­ti­on) este­ve no Bra­sil para conhe­cer as tec­no­lo­gi­as uti­li­za­das na cadeia pro­du­ti­va do lei­te. O obje­ti­vo da visi­ta, rea­li­za­da na pri­mei­ra sema­na de mar­ço, é ava­li­ar o setor como um todo, des­de os diver­sos sis­te­mas de cri­a­ção, pas­san­do pelo melho­ra­men­to gené­ti­co e che­gan­do até os pro­ces­sos finais de indus­tri­a­li­za­ção de pro­du­tos lácteos.

O dire­tor da ins­ti­tui­ção, Masahi­ro Isa, con­ta que a ALIC estu­da a pos­si­bi­li­da­de de desen­vol­ver acor­dos com o Bra­sil para a impor­ta­ção de pro­du­tos bra­si­lei­ros e trans­fe­rên­cia de tec­no­lo­gi­as, já que o país asiá­ti­co não é autos­su­fi­ci­en­te na pro­du­ção de lei­te e de vári­os outros ali­men­tos. “O Bra­sil cha­ma a aten­ção de paí­ses como o Japão por pos­suir gran­des áre­as para a pro­du­ção de ali­men­tos e pela voca­ção agrí­co­la e pecuá­ria que tem”, disse.

Do rotei­ro fize­ram par­te visi­tas à Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra dos Cri­a­do­res de Giro­lan­do, ABCZ-Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra dos Cri­a­do­res de Zebu, Embra­pa Gado de Lei­te e algu­mas indús­tri­as de lati­cí­ni­os de Minas Gerais.

Rolar para cima