balde branco

As agroindústrias do setor leiteiro enquadradas no SIM (Sistema de Inspeção Municipal) enfrentam problemas para obter o FGPP-Financiamento para Garantia de Preço ao Produtor, embora a exigência de inspeção federal tenha deixado de existir a partir da safra 2012/2013, quando foi criada a modalidade de financiamento substituindo o então Empréstimos do Governo Federal (EGF). Esta é uma linha de crédito do Sistema Nacional de Crédito Rural, cujo objetivo é financiar o carregamento de estoques de produtores e agroindústrias para comercialização futura.

Segundo o diretor executivo da G100-Associação Brasileira das Pequenas e Médias Cooperativas e Empresas de Laticínios, Wilson Massote Primo, há cinco anos o setor vem demandando mais crédito no FGPP. Ressalta, no entanto, que não houve sucesso até agora e, inclusive, ocorreu retração no volume liberado. “Se o clima for favorável até o final do ano, teremos leite abundante, mas não haverá condições de estocar todo o produto. Não há sensibilidade do governo para esta questão”, alerta.

Outro entrave das pequenas indústrias de laticínios para a obtenção de crédito são as dívidas junto ao INSS, que impedem a emissão de certidão negativa. O dirigente da G100 afirma que este problema também não permite a participação de muitas empresas no programa Mais Leite Saudável, que ajuda a melhorar a competitividade do setor leiteiro e a renda do produtor. Uma das reivindicações da entidade é a utilização de créditos de PIS/Cofins para liquidação automática de débitos de INSS para as indústrias lácteas.

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?