Mais que nunca é tempo de união da classe produtora - Digital Balde Branco

CARTA AO LEITOR

Mais que nunca é tempo de

união da classe produtora

Nes­se vai-e-vem de cri­ses da cadeia pro­du­ti­va do lei­te, recor­ren­te há déca­das, ago­ra, mais uma vez, é o pro­du­tor, o elo mais fra­co e des­mo­bi­li­za­do des­sa cadeia, que está arcan­do com o mai­or ônus. Ou seja, a clas­se pro­du­to­ra aca­ba pagan­do a con­ta. Não à toa a nota de enti­da­des da indús­tria lác­tea sobre a cri­se do setor, divul­ga­da no dia 23 de julho, cau­sou indig­na­ção aos movi­men­tos de pro­du­to­res de lei­te, que viram nela um ris­co de a clas­se pro­du­to­ra sair mais pre­ju­di­ca­da ain­da. Vale aqui vol­tar ao tema já tan­to deba­ti­do: a clas­se pro­du­to­ra con­ti­nua des­mo­bi­li­za­da, sem se unir em suas enti­da­des repre­sen­ta­ti­vas regi­o­nais e naci­o­nal, que são a via mais segu­ra para a defe­sa de seus inte­res­ses e seu fortalecimento.

Cla­ro que nos últi­mos anos tem havi­do mani­fes­ta­ções de união por meio de gru­pos de redes soci­ais, mas ain­da é mui­to pou­co. É pre­ci­so mui­to mais para ganhar for­ça efe­ti­va fren­te aos outros elos da cadeia pro­du­ti­va do lei­te e, sobre­tu­do, nas esfe­ras gover­na­men­tais, em prol de polí­ti­cas públi­cas que res­pal­dem as suas neces­si­da­des e con­tri­bu­am para o for­ta­le­ci­men­to da ati­vi­da­de. Não se tra­ta de plei­te­ar pri­vi­lé­gi­os, mas ter uma aten­ção equi­va­len­te à sua impor­tân­cia como agen­te econô­mi­co, que traz tan­tos bene­fí­ci­os ao País.

Além da inques­ti­o­ná­vel neces­si­da­de de união da clas­se pro­du­to­ra, para ter for­ça na defe­sa de seus inte­res­ses fora da por­tei­ra vale insis­tir sem­pre na impor­tân­cia da ges­tão efi­ci­en­te, em todos os sen­ti­dos, den­tro da por­tei­ra. E, quan­do isso vem com pita­das de empre­en­de­do­ris­mo, mais pro­fis­si­o­na­lis­mo ganha o seg­men­to leiteiro.

Nos­sa repor­ta­gem de capa traz o exem­plo de pro­du­to­ra de Sor­ri­so (MT), que come­çou do zero e, em pou­cos, anos tor­nou-se refe­rên­cia na pro­du­ção de lei­te e quei­jos de qualidade.

E mais infor­ma­ções rele­van­tes: Lei­te Car­bon Zero, pro­du­zi­do com sus­ten­ta­bi­li­da­de; Segu­ro Rural; Máqui­nas – dicas sobre manu­ten­ção; Raça Sin­di; Con­sul­to­ri­as Téc­ni­cas; Lei­te em Mato Gros­so do Sul, entre outras reportagens.

Na entre­vis­ta, bate­mos um papo com Luiz Car­los Roma Júni­or, pes­qui­sa­dor do Ins­ti­tu­to de Zoo­tec­nia (SP) e espe­ci­a­lis­ta em qua­li­da­de do lei­te, que faz rele­van­tes obser­va­ções sobre essa questão.

Boa lei­tu­ra, mui­ta saú­de e paz!

João Antô­nio dos Santos

Edi­tor

EXPE­DI­EN­TE

Edi­tor

João Antô­nio dos San­tos
editor@baldebranco.com.br

Repór­ter

Erick Hen­ri­que
reporter@baldebranco.com.br

Edi­ção de Arte

Casa da Arte
cdadesign.com.br

Cola­bo­ra­do­res

Denis Tei­xei­ra Rocha
Gise­le Dela Ric­ci
Glau­co Rodri­gues Car­va­lho
Luiz H. Pitom­bo
Natá­lia Gri­gol
Pau­lo do Car­mo Mar­tins
Pedro Arcu­ri
Rafa­el Ribeiro

Dire­to­ria Comercial

Mari­an­na Cor­rea
marianna.correa@terra.com.br
(11) 9–9975-6429

Repre­sen­tan­te comercial

Vivi­a­ne Rosa
comercial@baldebranco.com.br
(11) 99953–6952

Assi­na­tu­ras

Ales­san­dra Melo
alessandra.melo@baldebranco.com.br
(11) 99480 8631 (what­sapp)

Escri­tó­rio cen­tral
(11) 99480–8631 wattsapp

Coor­de­na­ção Administrativa

Cristhi­a­ne Melo
(11) 99480–8631
(11) 97028–5684

Edi­ção: 19.000 exemplares

Assi­na­tu­ra anu­al: R$ 140,00
Exem­plar atra­sa­do: R$ 14,00

Auto­ri­za­mos a repro­du­ção total ou par­ci­al de nos­sos arti­gos, des­de que men­ci­o­na­da a fonte.

Os con­cei­tos emi­ti­dos nos arti­gos assi­na­dos ou nos anún­ci­os de publi­ci­da­de são intei­ra­men­te de res­pon­sa­bi­li­da­de de seus auto­res, não tra­du­zin­do neces­sa­ri­a­men­te a opi­nião da revista.

Bal­de Bran­co é uma publi­ca­ção regis­tra­da no INPI — Ins­ti­tu­to Naci­o­nal de Pro­pri­e­da­de Indus­tri­al sob nº 006333770 de 106/86 e na Lei de Impren­sa (6º Ofí­cio) sob nº 20963 de 12.01.90.

Rolar para cima