Marca Tortuga premia produtores pela qualidade do leite em 2018 - Digital Balde Branco

Tor­tu­ga, mar­ca da DSM, pre­mia os ven­ce­do­res do pro­gra­ma “Qua­li­da­de do Lei­te Come­ça Aqui!” que ava­li­ou a pro­du­ção de cer­ca de 400 mil vacas, de mais de 5,7 mil pro­du­to­res, de baci­as lei­tei­ras de todo o Brasil


Ao come­mo­rar sete anos, o Pro­gra­ma Qua­li­da­de do Lei­te Come­ça Aqui!, da Tor­tu­ga, mar­ca da DSM, empre­sa refe­rên­cia em suple­men­tos nutri­ci­o­nais para rumi­nan­tes, rei­te­ra sua tra­di­ção e com­pro­mis­so com o setor ao ava­li­ar a pro­du­ção de 382 mil vacas de 5.720 uni­da­des produtivas.

A pre­mi­a­ção acon­te­ceu no dia 03/12 em São Pau­lo e trou­xe os resul­ta­dos da ava­li­a­ção da equi­pe téc­ni­ca da DSM. Des­ta for­ma, a empre­sa man­tém fir­me o pro­pó­si­to de esti­mu­lar ini­ci­a­ti­vas de pecu­a­ris­tas que pau­tam suas ati­vi­da­des na alta qua­li­da­de e tam­bém reco­nhe­ce a apli­ca­ção de tec­no­lo­gi­as que incre­men­tam o desem­pe­nho das vacas e a ren­ta­bi­li­da­de da produção.

Depois da rea­li­za­ção das eta­pas regi­o­nais, duas em Minas Gerais, Para­ná, São Pau­lo e uma em San­ta Cata­ri­na, Nor­des­te, Goiás e Rio Gran­de do Sul, os ven­ce­do­res naci­o­nais da cate­go­ria “Qua­li­da­de do Lei­te” foram Edo Knir­ch (Holan­dês), Mario Dyks­tra (Jer­sey) e Rosa­na Moser Bar­bo­sa da Sil­va (Raças Tro­pi­cais). Na cate­go­ria “Quan­ti­da­de e Qua­li­da­de do Lei­te”, os ven­ce­do­res naci­o­nais foram Alber­to Cunha Men­des (Holan­dês), Fran­cis­co Bas­tos de Miran­da (Jer­sey) e Wal­tui­des Bra­sil dos San­tos (Raças Tro­pi­cais). E, entre os par­cei­ros do pro­gra­ma, quem mais se des­ta­cou em núme­ro de pro­du­to­res ava­li­a­dos foi a Coo­pra­ta – Coo­pe­ra­ti­va de Pra­ta, em Minas Gerais.

Tec­no­lo­gia e qua­li­da­de premiadas
Os ven­ce­do­res são iden­ti­fi­ca­dos con­for­me cri­té­ri­os téc­ni­cos que con­tri­bu­em para aumen­tar o ren­di­men­to indus­tri­al e garan­tem a entre­ga de um pro­du­to mais sau­dá­vel e nutri­ti­vo aos con­su­mi­do­res finais. Esses cri­té­ri­os já são leva­dos em con­si­de­ra­ção em vári­as plan­tas cap­ta­do­ras para melho­rar a renu­me­ra­ção dos pro­du­to­res, como bai­xo teor de célu­las somá­ti­cas e altos teo­res de pro­teí­na e gor­du­ra. “Pro­du­zir lei­te de manei­ra segu­ra, com alto teor de pro­teí­na e gor­du­ra e com bai­xo nível de célu­las somá­ti­cas é um dos prin­ci­pais desa­fi­os da pecuá­ria lei­tei­ra do Bra­sil”, com­ple­ta Verô­ni­ca Lopes, coor­de­na­do­ra da cate­go­ria gado de lei­te da DSM.

Com base nes­tes cri­té­ri­os, o pro­gra­ma ava­lia a pro­du­ção em eta­pas regi­o­nais de for­ma sepa­ra­da por raça (Holan­dês, Jer­sey e Raças Tro­pi­cais) e em duas cate­go­ri­as: qua­li­da­de do lei­te pro­du­zi­do e quan­ti­da­de da pro­du­ção. Nas ava­li­a­ções, todos os par­ti­ci­pan­tes têm os dados cole­ta­dos a cada 15 dias, além de sub­me­te­rem a pro­du­ção a tes­tes fei­tos em labo­ra­tó­ri­os reco­nhe­ci­dos ou das pró­pri­as plan­tas captadoras.

Entre­tan­to, para a ava­li­a­ção da DSM, um dos fato­res fun­da­men­tais para ele­var a qua­li­da­de do lei­te é a apli­ca­ção dos recur­sos tec­no­ló­gi­cos dis­po­ní­veis, como os suple­men­tos nutri­ci­o­nais da empre­sa que estão à dis­po­si­ção dos pro­du­to­res e que têm efei­to no teor de sóli­dos e na quan­ti­da­de de célu­las somá­ti­cas pre­sen­tes no lei­te, além de melho­rar a pro­du­ti­vi­da­de e os índi­ces zoo­téc­ni­cos dos ani­mais. Com isso, os ven­ce­do­res naci­o­nais, além de rece­be­rem o “Cer­ti­fi­ca­do de Qua­li­da­de Supe­ri­or do Lei­te”, tam­bém ganham uma tone­la­da dos pro­du­tos da linha Bovi­gold®, que com­bi­nam os adi­ti­vos CRI­NA® e RumiS­tarTM aos Mine­rais Tor­tu­ga com obje­ti­vo de ele­var a pro­du­ção das vacas – até aque­las que já têm alto desempenho.

O CRI­NA® é com­pos­to por uma com­bi­na­ção de óle­os essen­ci­ais que pro­por­ci­o­na mai­or efi­ci­ên­cia ali­men­tar às vacas e subs­ti­tui os anti­bió­ti­cos na nutri­ção dos ani­mais. Já o RumiS­tar™ é a pri­mei­ra enzi­ma uti­li­za­da na nutri­ção de rumi­nan­tes e pro­mo­ve mai­or diges­tão do ami­do e da die­ta como um todo. Com­bi­na­do com os Mine­rais Tor­tu­ga, que são de alta bio­dis­po­ni­bi­li­da­de, e às vita­mi­nas em níveis OVN® (Opti­mum Vita­min Nutri­ti­on), um con­cei­to da DSM desen­vol­vi­do para oti­mi­zar o desem­pe­nho ani­mal, este paco­te tec­no­ló­gi­co traz, além melhor saú­de e o bem-estar aos ani­mais, mai­or pro­du­ti­vi­da­de e lucro ao produtor.

“Os pro­du­tos da linha Bovi­gold® foram dese­nha­dos para entre­gar mai­or retor­no sobre o inves­ti­men­to ao pro­du­tor, com des­ta­que para os efei­tos sinér­gi­cos das tec­no­lo­gi­as para cada nível de pro­du­ti­vi­da­de e fase dos ani­mais, geran­do mai­o­res efi­ci­ên­cia e pro­du­ção de lei­te e com melho­ra da qua­li­da­de do pro­du­to final pelo aumen­to da quan­ti­da­de dos níveis de pro­teí­na e gor­du­ra. Ou seja, são solu­ções ali­nha­das às exi­gên­ci­as de com­pe­ti­ti­vi­da­de e qua­li­da­de da pecuá­ria de lei­te moder­na e da indús­tria”, con­ta Verô­ni­ca Lopes.

Rolar para cima