TENDÊNCIAS

revista-balde-branco-pedro-arcuri-edicao-660

Pedro Braga Arcuri

Pesquisador da Embrapa Gado de Leite

MERCADO É GARANTIDO

com qualidade do produtor até o consumidor

Caro pro­du­tor, vamos con­si­de­rar uma con­su­mi­do­ra, ou con­su­mi­dor, que che­ga à seção de lati­cí­ni­os do super­mer­ca­do: pen­sa em adqui­rir pro­du­tos de cus­to rela­ti­va­men­te bai­xo, boa qua­li­da­de, que sejam nutri­ti­vos, e ao mes­mo tem­po que sejam sabo­ro­sos, agra­dá­veis ao pala­dar. Pen­san­do, tam­bém, em pro­var algu­ma novi­da­de, algo que viu num canal do You­Tu­be ou no Ins­ta­gram, ou alguém comen­do.

Quais são suas esco­lhas? Vári­as mar­cas de lei­te UHT, iogur­tes líqui­dos ou do tipo gre­go, bebi­das lác­te­as fer­men­ta­das, dife­ren­tes tipos de quei­jos e de man­tei­ga… E o que mais?

Vári­os pro­du­tos fei­tos à base de vege­tais! Nas emba­la­gens, ima­gens que reme­tem ao lei­te: líqui­dos bran­qui­nhos, com tex­tu­ra seme­lhan­te à do lei­te inte­gral, isto é, bebi­das espes­sas, doci­nhas, enri­que­ci­das de vita­mi­nas; algu­mas bebi­das con­têm fibras, para aju­dar o trân­si­to intes­ti­nal, e assim por dian­te. São pro­du­tos ultra pro­ces­sa­dos, isto é, foram cons­truí­dos por enge­nhei­ros de ali­men­tos, à base de soja, amên­do­as, coco, arroz, aveia, ave­lãs, qui­noa e outros, remo­ven­do subs­tân­ci­as e mis­tu­ran­do outras, até se obte­rem cor e tex­tu­ra simi­la­res aos do lei­te. Esta é uma ten­dên­cia rela­ti­va­men­te nova, mas é cres­cen­te e irre­ver­sí­vel, por­que mui­tos estão dis­pos­tos a com­prar tais bebi­das.

Qual­quer pro­du­to lác­teo, do lei­te UHT aos quei­jos mais sofis­ti­ca­dos, deve ser fei­to a par­tir de lei­te cru genuí­no, apre­sen­tan­do bai­xas con­ta­gens de célu­las somá­ti­cas e de bac­té­ri­as totais.”

Pes­qui­sas mos­tram que os con­su­mi­do­res que­rem qua­li­da­de, novi­da­des e, mais, que mui­tos con­su­mi­do­res urba­nos pen­sam que man­ter vacas numa pro­pri­e­da­de para pro­du­zi­rem lei­te pode ser uma ati­vi­da­de estres­san­te e, mes­mo, cru­el. Por cau­sa des­se pen­sa­men­to, se exis­tem pro­du­tos no mer­ca­do que podem subs­ti­tuir o lei­te em ter­mos das qua­li­da­des cita­das e, além dis­so, que não cau­sem sofri­men­to a nenhum ani­mal, a pre­fe­rên­cia no momen­to da com­pra pode ir para uma bebi­da vege­tal.

Como os pro­du­to­res e outros seto­res da cadeia pro­du­ti­va do lei­te podem garan­tir seu mer­ca­do? Qual­quer pro­du­to lác­teo, do lei­te UHT aos quei­jos mais sofis­ti­ca­dos, deve ser fei­to a par­tir de lei­te cru genuí­no, apre­sen­tan­do bai­xas con­ta­gens de célu­las somá­ti­cas e de bac­té­ri­as totais. Lei­te obti­do de vacas sadi­as e bem ali­men­ta­das, man­ti­das com bem-estar em ambi­en­tes con­for­tá­veis, vacas feli­zes!

Assim, o lei­te, maté­ria-pri­ma de qua­li­da­de, vai garan­tir o sabor e o chei­ro agra­dá­veis, a tex­tu­ra ao comer e memó­ri­as do tipo “eu me lem­bro da casa dos meus pais, duran­te o café da manhã”. Ao jun­tar todas essas sen­sa­ções e emo­ções agra­dá­veis, o con­su­mi­dor vai que­rer com­prar o pro­du­to lác­teo nova­men­te. Qua­li­da­de da maté­ria-pri­ma depen­de do pro­du­tor e da indús­tria, da coo­pe­ra­ti­va ou do lati­cí­nio. Con­for­to e ambi­en­te salu­bre para o reba­nho são pri­o­ri­da­des para o pro­du­tor pro­fis­si­o­nal, pre­o­cu­pa­do com o seu mer­ca­do e com quem com­pra “seus” pro­du­tos.

Dis­pu­tar o mer­ca­do tam­bém é pro­mo­ver as carac­te­rís­ti­cas dos pro­du­tos lác­te­os. A bebi­da vege­tal pos­sui vita­mi­nas adi­ci­o­na­das. Lei­te e deri­va­dos são ali­men­tos natu­rais, con­têm pro­teí­nas, gor­du­ras, vita­mi­nas e vári­os outros nutri­en­tes de exce­len­te qua­li­da­de nutri­ci­o­nal, incluin­do a mais impor­tan­te fon­te de cál­cio e tam­bém mag­né­sio e iodo, todos com altas taxas de absor­ção pelo cor­po huma­no. Deze­nas de estu­dos, de vári­os paí­ses, demons­tram que os lác­te­os, além de sabo­ro­sos, são insubs­ti­tuí­veis nas qua­li­da­des nutri­ti­vas, fun­ci­o­nais, nutra­cêu­ti­cas… Os ter­mos vari­am e vão se sofis­ti­can­do quan­to mais pro­pri­e­da­des bené­fi­cas são des­co­ber­tas. Asso­ci­a­do a hábi­tos como ati­vi­da­de físi­ca regu­lar, os lác­te­os defi­ni­ti­va­men­te con­tri­bu­em para a saú­de huma­na.

A con­cor­rên­cia cres­cen­te de bebi­das e pro­du­tos à base de vege­tais ultra pro­ces­sa­dos é uma ten­dên­cia que veio para ficar. O obje­ti­vo de toda a cadeia do lei­te deve ser aten­der aos dese­jos de quem com­pra, com lei­te e lác­te­os de qua­li­da­de, pro­du­zi­dos por vacas e pes­so­as feli­zes. Estes são novos fato­res, dora­van­te fun­da­men­tais, que vão garan­tir o mer­ca­do de lei­te e de lác­te­os.

Feliz Pás­coa! Com cho­co­la­tes… ao lei­te!

Rolar para cima