Mineiros levam 11 medalhas no Mundial do Queijo - Digital Balde Branco

Uma supe­rou­ro, sete pra­tas e três meda­lhas de bron­ze. Esta foi a pre­mi­a­ção obti­da por um gru­po de quei­jei­ros de Minas na França

Os minei­ros fize­ram suces­so no Salão Inter­na­ci­o­nal do Quei­jo da Fran­ça e hon­ra­ram a tra­di­ção quei­jei­ra de Minas Gerais, em um con­cur­so que con­cor­re­ram com mais de 700 pro­du­tos de 20 paí­ses. “Os minei­ros que foram pre­mi­a­dos, estão na Fran­ça par­ti­ci­pan­do da Mis­são Téc­ni­ca da FAEMG-Fede­ra­ção da Agri­cul­tu­ra do Esta­do de Minas Gerais e, a con­vi­te da ONG Ser­Tão­Bras, se ins­cre­ve­ram no con­cur­so”, dis­se Débo­ra Perei­ra, mes­tre quei­jei­ra que orga­ni­zou o rotei­ro da viagem.

O pre­si­den­te do Sis­te­ma FAEMG, Rober­to Simões, des­ta­cou a impor­tân­cia des­ta pre­mi­a­ção no país tra­di­ci­o­nal­men­te reco­nhe­ci­do pela qua­li­da­de do quei­jo que pro­duz: “Nos­sos pro­du­to­res estão de para­béns por terem colo­ca­do o quei­jo de Minas entre os melho­res do mun­do. Estas con­quis­tas con­fir­mam a qua­li­da­de dos quei­jos minei­ros e são um estí­mu­lo para quem apoia a pro­du­ção e para os pró­pri­os pro­du­to­res, pois demons­tram que o Quei­jo Minas Arte­sa­nal tem futu­ro próspero”.

São esses os pro­du­to­res premiados:

Super ouro — Fazen­da Caxam­bu, pro­du­to­ra Mar­li Lei­te, de Araxá

Pra­ta – Canas­tra, da Fazen­da Cape­la Velha; Ser­ro, cas­ca lava­da, da Coo­pe­ra­ti­va do Ser­ro, cura­do na Fran­ça por Lafi­nar­de; Ser­ro, cas­ca áca­ros, da Coo­pe­ra­ti­va do Ser­ro, cura­do na Fran­ça por Lafi­nar­de Canas­tra; Canas­tra, da Vale da Guri­ta, de Rei­nal­do de Faria Cos­ta; Kan­krej, de Túlio Madu­rei­ra; San­to Casa­men­tei­ro, da Quei­jos Cruzília

Bron­ze — Sabo­res do Sítio, extra cura­do, de Lúcia, de Cam­po das Ver­ten­tes; Gir, de Túlio Madu­rei­ra; Ala­goa Gran­de, Quei­jo d’Alagoa, de Osval­do Mar­tins de Bar­ros Filho

Rolar para cima