Na capital nacional do leite - Digital Balde Branco

CRÔNICA

Paulo do Carmo Martins 

Chefe-geral da Embrapa Gado de Leite

 Nos últi­mos anos, esti­ve no Agro­lei­te para falar a jovens pro­du­to­res sobre o Ide­as For Milk e para lan­çar o Anuá­rio do Lei­te, des­de sua pri­mei­ra edição”

Na capital nacional do leite 

Em 1998, conhe­ci o muni­cí­pio de Cas­tro-PR. Esti­ve lá para capa­ci­tar téc­ni­cos da coo­pe­ra­ti­va Cas­tro­lan­da em con­cei­tos e no uso de um soft­ware de cus­tos de pro­du­ção de lei­te da Embra­pa, então recém-cri­a­do. Quem abriu o cur­so foi o pre­si­den­te da coo­pe­ra­ti­va, o então jovem Frans Borg. Além dos téc­ni­cos, vári­os pro­du­to­res par­ti­ci­pa­ram da capa­ci­ta­ção, para a minha sur­pre­sa. Naque­les tem­pos era raro o pro­du­tor dar aten­ção a cus­tos. Outra sur­pre­sa foi saber que um téc­ni­co da Ema­ter era lota­do na coo­pe­ra­ti­va, para que fizes­se aten­di­men­to aos coo­pe­ra­dos. Naque­le momen­to, a assis­tên­cia téc­ni­ca ofi­ci­al esta­va em bai­xa no Bra­sil e a pri­va­da era inexpressiva.

Três anos depois eu retor­nei a Cas­tro, para cole­tar dados de cus­tos de pro­du­ção em fazen­das, para minha tese de dou­to­ra­men­to. Antes de come­çar o levan­ta­men­to, fui rece­bi­do pelo pre­si­den­te da Cas­tro­lan­da, Frans Borg. Ele quis conhe­cer deta­lhes do levan­ta­men­to, o que é raro. Nas pro­pri­e­da­des, me impres­si­o­nou a cla­re­za que os pro­du­to­res tinham dos seus cus­tos de produção.

Já com o dou­to­ra­men­to ter­mi­na­do, em 2003 pro­pus à Cas­tro­lan­da cons­truir­mos o pri­mei­ro soft­ware bra­si­lei­ro de oti­mi­za­ção na cap­ta­ção de lei­te. Ino­va­ção aber­ta antes do con­cei­to exis­tir. A pro­pos­ta encan­tou o Ban­dei­ra, que a levou para apro­va­ção do pre­si­den­te Frans Borg. Ban­dei­ra era visi­o­ná­rio téc­ni­co da Ema­ter, que sus­pen­deu o con­tra­to de tra­ba­lho para tor­nar rea­li­da­de a ideia do Pool ABC, uma inu­si­ta­da união ope­ra­ci­o­nal de três coo­pe­ra­ti­vas de lei­te, sedi­a­das em muni­cí­pi­os pró­xi­mos: Cas­tro, Caram­beí e Arapoti. 

Por con­ta des­te pro­je­to logís­ti­co, tive a rara opor­tu­ni­da­de de conhe­cer a Cas­tro­lan­da por den­tro e me apro­xi­mar de seus coo­pe­ra­dos. Jun­ta­men­te com os cole­gas da Embra­pa, Alzi­ro Car­nei­ro e Takao Yama­gu­chi, par­cei­ros dos epi­só­di­os nar­ra­dos, cada um de nós visi­tou cer­ca de cin­quen­ta pro­pri­e­da­des. Que aprendizado!

Já em 2007, vol­tei à Cas­tro­lan­da, no seu tra­di­ci­o­nal even­to Agro­lei­te, a fei­ra tec­no­ló­gi­ca e de negó­ci­os que nun­ca parou de cres­cer, des­de que foi cri­a­da, e que hoje acon­te­ce no espa­ço Cida­de do Lei­te! Naque­le ano rece­bi das mãos do pre­si­den­te Frans Borg o Tro­féu Agro­lei­te – per­so­na­li­da­de do ano. Entre as home­na­gens que rece­bi até hoje, esta tem lugar espe­ci­al, por vir de uma coo­pe­ra­ti­va que tem na ino­va­ção, no empre­en­de­do­ris­mo e no pla­ne­ja­men­to a base de sua tra­je­tó­ria, des­de o seu nascedouro.

Nos últi­mos anos, esti­ve no Agro­lei­te para falar a jovens pro­du­to­res sobre o Ide­as For Milk e para lan­çar o Anuá­rio do Lei­te, des­de sua pri­mei­ra edi­ção. Mas, nes­te ano de 2021, fui a Cas­tro por outro nobre moti­vo. A Comis­são da Agri­cul­tu­ra, Pecuá­ria, Abas­te­ci­men­to e Desen­vol­vi­men­to Rural da Câma­ra dos Depu­ta­dos – CAPA­DR, é pre­si­di­da pela Dep. Fed. Ali­ne Sleut­jes (PR). Cas­tro é a sua cida­de natal. Den­tre outras ações, a Depu­ta­da Ali­ne ins­ti­tuiu a Cara­va­na do Lei­te, for­ma­da por depu­ta­dos, téc­ni­cos e lide­ran­ças, que vem per­cor­ren­do locais sele­ci­o­na­dos do Bra­sil. Já este­ve em MG, RS, SP e no agres­te RN. E este­ve no PR, o que me reve­lou uma anti­ga novidade.

Somen­te ago­ra conhe­ci o Cen­tro de Trei­na­men­to para Pecu­a­ris­tas – CTP, ins­ta­la­do em Cas­tro. Ali são trei­na­dos na prá­ti­ca, há meio sécu­lo, os pro­du­to­res e seus filhos. Cri­a­do para aten­der aos pro­du­to­res que migra­ram da Holan­da para o Para­ná, hoje rece­be pro­du­to­res de todo o Bra­sil. O CTP, pre­si­di­do pelo Frans Borg, pode ser copi­a­do para qual­quer região do Brasil. 

O muni­cí­pio de Cas­tro é a Capi­tal Naci­o­nal do Lei­te, por for­ça da Lei Fede­ral n.13584/17. Mas já era a nos­sa Capi­tal, antes des­ta lei. Quan­do os holan­de­ses migra­ram para o Para­ná, após a II Gran­de Guer­ra, eles trou­xe­ram mais do que a gené­ti­ca do gado que, a par­tir de Cas­tro, foi se dis­se­mi­nan­do por todo o Bra­sil. Trou­xe­ram uma filo­so­fia de vida, reco­nhe­cen­do que as ações fora da por­tei­ra são fun­da­men­tais para o suces­so do pro­du­tor. Sus­ten­ta­da pela ideia do coo­pe­ra­ti­vis­mo, eles cri­a­ram uma admi­rá­vel potên­cia láctea. 

Cas­tro e Caram­beí, que eram um só muni­cí­pio até 1966, ocu­pam os dois pri­mei­ros luga­res no podium muni­ci­pal de pro­du­ção de lei­te do Bra­sil, de acor­do com o IBGE. For­ma­da por pro­pri­e­da­des majo­ri­ta­ri­a­men­te peque­nas em hec­ta­res, são recor­dis­tas em pro­du­ção e pro­du­ti­vi­da­de naci­o­nais. E em ren­da! Cas­tro pro­duz 1 milhão de litros/dia e Caram­beí 620 mil/dia. Em 2020, o lei­te inje­tou mais de R$ 1 bilhão nas pro­pri­e­da­des lei­tei­ras des­ses dois muni­cí­pi­os, sem con­si­de­rar a ven­da de ani­mais e outras recei­tas (como ven­da de sila­gem e resí­du­os, como fer­tir­ri­ga­ção). Tam­bém sedi­am a Unium, um dos três mai­o­res lati­cí­ni­os em cap­ta­ção do Brasil.

Este 2021 é espe­ci­al. Mar­ca os 70 anos da che­ga­da dos holan­de­ses no Para­ná. Mar­ca, tam­bém, os 50 anos de capa­ci­ta­ção inin­ter­rup­ta que o CTP faz de pro­du­to­res e filhos. Tam­bém, nes­te ano, a Cida­de do Lei­te e o moi­nho cons­truí­do na sede da Coo­pe­ra­ti­va com­ple­tam 20 anos. 70 x 50 x 20! Na pes­soa de Frans Borg, que duran­te 24 anos lide­rou tudo isso, o nos­so reco­nhe­ci­men­to públi­co, emba­la­do por pro­fun­da e eter­na admiração.