Nestlé distribui Guia de Boas Práticas Hídricas - Digital Balde Branco

Boas prá­ti­cas para uma pro­du­ção de lei­te sus­ten­tá­vel é a pro­pos­ta do guia lan­ça­do pela Nes­tlé, em par­ce­ria com a Embra­pa Sudeste

Ela­bo­ra­do de for­ma didá­ti­ca e exclu­si­va­men­te dedi­ca­do para pro­mo­ver a cons­ci­en­ti­za­ção jun­to a pro­du­to­res da cadeia de lei­te sobre o cor­re­to mane­jo dos recur­sos natu­rais – espe­ci­al­men­te o con­su­mo da água. Esta é a pro­pos­ta do guia “Boas Prá­ti­cas Hídri­cas”, que aca­ba de ser lan­ça­do pela Nes­tlé, em par­ce­ria com a Embra­pa Sudes­te. O tra­ba­lho já foi dis­tri­buí­do para 5.500 pro­du­to­res de dife­ren­tes regiões do Bra­sil, além de pro­du­to­res de lei­te par­ti­ci­pan­tes do Pro­gra­ma de Desen­vol­vi­men­to da Pecuá­ria Lei­tei­ra, de Viço­sa, e do Bal­de Cheio.

A ideia para o desen­vol­vi­men­to do guia sur­giu com a ini­ci­a­ti­va da empre­sa, ini­ci­a­da em agos­to de 2015, de ins­ta­lar hidrô­me­tros nas fazen­das de lei­te para afe­ri­ção e para esti­mu­lar a uti­li­za­ção cons­ci­en­te da água.  O pro­gra­ma tra­ba­lha com uma equi­pe de cola­bo­ra­do­res da Nes­tlé, trei­na­dos pela Embra­pa, que visi­tam as fazen­das peri­o­di­ca­men­te para auxi­li­ar na medi­ção men­sal do con­su­mo, além de rea­li­zar a capa­ci­ta­ção sobre boas prá­ti­cas na uti­li­za­ção de água e dis­tri­bui­ção de mate­ri­al de apoio para aju­dar os pro­du­to­res no uso raci­o­nal do recurso.

“O mane­jo da água nas pro­pri­e­da­des lei­tei­ras ain­da é pou­co conhe­ci­do pelos pro­du­to­res. O fato de o pro­du­tor tomar cons­ci­ên­cia do con­su­mo men­sal de água e enten­der a impor­tân­cia do cor­re­to mane­jo já ser­viu para alcan­çar­mos resul­ta­dos sig­ni­fi­ca­ti­vos: hou­ve uma eco­no­mia de mais de 2,5 milhões de litros/ano”, afir­ma René Macha­do, Head de Milk­sour­cing da Nes­tlé Brasil.

A publi­ca­ção, que foi ela­bo­ra­da a par­tir da con­sul­to­ria e revi­são do pes­qui­sa­dor Júlio Palha­res, dá con­ti­nui­da­de ao pro­je­to “Cons­ci­ên­cia Hídri­ca: Saber como usar faz bem”, ten­do como prin­ci­pal obje­ti­vo a trans­fe­rên­cia de tec­no­lo­gia e conhe­ci­men­to para o cam­po das boas prá­ti­cas hídri­cas e como con­sequên­cia, a redu­ção do con­su­mo de agua nas pro­pri­e­da­des leiteiras.

De acor­do com pes­qui­sas da Embra­pa Pecuá­ria Sudes­te, mane­jos sim­ples, mudan­ça de hábi­tos e qua­li­fi­ca­ção da mão-de-obra podem aju­dar os pro­du­to­res a eco­no­mi­zar até 30% no con­su­mo de água em ins­ta­la­ções de orde­nha. Ras­pa­gem do piso, uso de água sob pres­são, subs­ti­tui­ção de man­guei­ra de flu­xo con­tí­nuo por mode­lo de flu­xo con­tro­la­do, manu­ten­ção do piso e pro­gra­ma de detec­ção de vaza­men­tos são medi­das efi­ca­zes de eco­no­mia de água, de acor­do com os pesquisadores.

Segun­do o pes­qui­sa­dor da Embra­pa Julio Palha­res, acom­pa­nhar e medir o con­su­mo de água pos­si­bi­li­ta que o pro­du­tor faça um pla­ne­ja­men­to em bus­ca de efi­ci­ên­cia hídri­ca, seja na sala de orde­nha ou na fazen­da. Nas 19 pro­pri­e­da­des rurais de Ara­ra­qua­ra impac­ta­das pelo pro­je­to desen­vol­vi­do pela Nes­tlé, a sim­ples ins­ta­la­ção dos hidrô­me­tros e acom­pa­nha­men­to do con­su­mo já trou­xe uma redu­ção de 13,2% no con­su­mo de água, o que repre­sen­ta um volu­me de mais de 2,5 milhões de litros ao ano.

A expec­ta­ti­va da Nes­tlé de que o Guia seja dis­tri­buí­do para outras regiões onde a empre­sa tem atu­a­ção ou não, de modo a cons­ci­en­ti­zar uma ampla gama de pro­du­to­res sobre boas prá­ti­cas hídri­cas de toda a cadeia do lei­te do Bra­sil nos pró­xi­mos anos.

Rolar para cima