Novas empresas neozelandesas estão chegando - Digital Balde Branco

Agên­cia neo­ze­lan­de­sa anun­ci­a­rá, duran­te a Agro­lei­te, a che­ga­da de novas empre­sas de agro ao país, incluin­do para o gado de leite 

Empre­sas neo­ze­lan­de­sas com solu­ções con­ce­bi­das para aumen­tar a efi­ci­ên­cia e a pro­du­ti­vi­da­de no cam­po serão apre­sen­ta­das duran­te o Agro­lei­te 2017, even­to a ser rea­li­za­do de 15 a 19 de agos­to, em Cas­tro-PR. A ação con­ta com o supor­te da New Zea­land Tra­de & Enter­pri­se (NZTE), agên­cia para o desen­vol­vi­men­to do comér­cio inter­na­ci­o­nal da Nova Zelân­dia, Gal­lagher (solu­ções para ges­tão ani­mal) e Milk­bar (for­ne­ce­do­ra de ali­men­ta­do­res de bezerros).

De acor­do com Nick Swal­low, Comis­sá­rio de Comér­cio da Nova Zelân­dia para o Bra­sil, as pers­pec­ti­vas de negó­cio entre os dois paí­ses seguem posi­ti­vas. “Temos obser­va­do um cená­rio de gran­des opor­tu­ni­da­des. A deman­da cres­cen­te do agro­ne­gó­cio bra­si­lei­ro por solu­ções que melho­rem a efi­ci­ên­cia de seus pro­ces­sos vem ao encon­tro das ofer­tas neo­ze­lan­de­sas para o setor, o que jus­ti­fi­ca a che­ga­da de novos players”, explica.

A lei­tu­ra do cená­rio econô­mi­co local como supor­te para as empre­sas que dese­jam inves­tir no Bra­sil tam­bém é papel da New Zea­land Tra­de & Enter­pri­se, que res­pon­de pela che­ga­da, ao solo naci­o­nal, de mais de 70 empre­sas neo­ze­lan­de­sas – dos mais diver­sos setores.

Con­si­de­ra­do o melhor país do mun­do para se fazer negó­ci­os (Doing Busi­ness Report 2017, Ban­co Mun­di­al), a Nova Zelân­dia é hoje o mai­or expor­ta­dor mun­di­al de lati­cí­ni­os e car­ne ovi­na do mun­do, além de impor­tan­te pro­ve­dor de car­ne bovi­na, lã, kiwi, maçãs e fru­tos do mar. A nação de 4,5 milhões de habi­tan­tes ali­men­ta mais de 40 milhões de pes­so­as em 100 paí­ses, des­ti­nan­do ao mer­ca­do exter­no cer­ca de 80% dos ali­men­tos que produz.

Além de Gal­lagher, NZ Pump e Zelan­dia, tam­bém par­ti­ci­pam da Agro­lei­te as empre­sas LIC, por meio de seu dis­tri­bui­dor Gen­sur (empre­sa de melho­ra­men­to gené­ti­co da Nova Zelân­dia), PGW Semen­tes (empre­sa de semen­tes for­ra­gei­ras tem­pe­ra­das do Hemis­fé­rio Sul), Sim­cro (for­ne­ci­men­to de dis­po­si­ti­vos para apli­ca­ção de medi­ca­men­tos para a indús­tria vete­ri­ná­ria) e Tru­Test (fabri­can­te de balan­ças ele­trô­ni­cas para ani­mais, lei­to­res de iden­ti­fi­ca­ção ele­trô­ni­ca e em equi­pa­men­tos para medi­ção de leite).

O port­fó­lio de empre­sas da Nova Zelân­dia que atu­am no país para os seto­res de agro­ne­gó­ci­os, ali­men­tos e bebi­das inclui ain­da pro­ve­do­res de tec­no­lo­gi­as para o pro­ces­sa­men­to de ali­men­tos – manu­seio, car­ga e des­car­ga de mate­ri­ais a gra­nel, refri­ge­ra­ção, auto­ma­ção indus­tri­al – e softwa­res de gestão.

Rolar para cima