balde branco

O Produto Interno Bruto (PIB) do setor agropecuário de Minas Gerais fechou 2016 com crescimento de 5,18% em comparação a 2015, e chegou a R$ 197,15 bilhões. Os produtos agrícolas foram responsáveis por 53,8% do PIB do agronegócio do Estado, gerando R$ 106,03 bilhões, com crescimento de 12,98% em relação ao ano passado. Com 46,2% do PIB do agro­negócio do Estado, a pecuária recuou 2,64% ao faturar R$ 91,12 bilhões.

“Apesar de todos os per­calços, dos problemas políticos e econômicos, tivemos um ano produtivo, de muito trabalho, e conseguimos fazer com que o agronegócio de Minas con­tinuasse crescendo”, disse o presidente da Fa­emg-Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais, Roberto Simões. A balan­ça comercial da agropecuária de Minas, até outu­bro, atingiu US$ 5,7 bilhões e re­presentou 45,8% das vendas externas do Estado.

Especificamente sobre o leite, o balanço da entidade cita que o ano foi atípico, que teve preços maiores pagos ao produtor em boa parte de 2016. “No entanto, houve aumento dos custos de pro­dução por causa dos preços mais altos da soja e do milho, bases para a ração animal, que fizeram com que a renda da atividade para o produtor não fosse tão boa”, analisou o di­retor da Faemg, Rodrigo Alvim.

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?