Plano de retirada da vacina contra febre aftosa - Digital Balde Branco

A Fama­to-Fede­ra­ção da Agri­cul­tu­ra e Pecuá­ria de Mato Gros­so, em par­ce­ri­as com outras enti­da­des de cri­a­do­res do Esta­do, enca­mi­nhou à CNA-Con­fe­de­ra­ção da Agri­cul­tu­ra e Pecuá­ria do Bra­sil uma car­ta infor­man­do o posi­ci­o­na­men­to favo­rá­vel ao novo Pla­no Naci­o­nal de Erra­di­ca­ção de Febre Afto­sa (PNE­FA), des­ta­can­do qua­tro pon­tos que devem ser revis­tos pelo Mapa-Minis­té­rio da Agri­cul­tu­ra, Pecuá­ria e Abastecimento.

O pri­mei­ro deles diz res­pei­to ao finan­ci­a­men­to para estru­tu­ra­ção do pro­gra­ma. Para as enti­da­des, o gover­no fede­ral deve­rá des­ti­nar recur­sos finan­cei­ros aos esta­dos para que o pla­no acon­te­ça. Das fai­xas de fron­tei­ras, as enti­da­des se mani­fes­ta­ram tam­bém pela res­pon­sa­bi­li­da­de do gover­no fede­ral, que inclui des­de o apor­te com recur­sos huma­nos ao financeiro.

De acor­do com o docu­men­to, com a reti­ra­da da vaci­na será neces­sá­rio ampli­ar as bar­rei­ras móveis com patru­lha­men­to osten­si­vo nes­ta região, o que acar­re­ta­rá mais cus­tos. “Suge­ri­mos um pla­no estra­té­gi­co mais robus­to para toda a fai­xa de fron­tei­ra, com o envol­vi­men­to dos Ser­vi­ços Vete­ri­ná­ri­os Ofi­ci­ais dos esta­dos, mas com recur­sos finan­cei­ros garan­ti­dos pela União”, diz tre­cho da carta.

O ter­cei­ro pon­to foi em rela­ção à cri­a­ção de um ban­co de vaci­nas. A suges­tão é de que o cus­to com a manu­ten­ção do ban­co seja divi­di­do entre os esta­dos, pro­por­ci­o­nal ao tama­nho do reba­nho bovi­no. Com­ple­tan­do, o quar­to pon­to tra­ta da cri­a­ção de um fun­do naci­o­nal, que visa apoi­ar as emer­gên­ci­as sani­tá­ri­as em caso de sur­tos de febre afto­sa no País.

Rolar para cima