balde branco

A Famato-Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso, em parcerias com outras entidades de criadores do Estado, encaminhou à CNA-Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil uma carta informando o posicionamento favorável ao novo Plano Nacional de Erradicação de Febre Aftosa (PNEFA), destacando quatro pontos que devem ser revistos pelo Mapa-Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O primeiro deles diz respeito ao financiamento para estruturação do programa. Para as entidades, o governo federal deverá destinar recursos financeiros aos estados para que o plano aconteça. Das faixas de fronteiras, as entidades se manifestaram também pela responsabilidade do governo federal, que inclui desde o aporte com recursos humanos ao financeiro.

De acordo com o documento, com a retirada da vacina será necessário ampliar as barreiras móveis com patrulhamento ostensivo nesta região, o que acarretará mais custos. “Sugerimos um plano estratégico mais robusto para toda a faixa de fronteira, com o envolvimento dos Serviços Veterinários Oficiais dos estados, mas com recursos financeiros garantidos pela União”, diz trecho da carta.

O terceiro ponto foi em relação à criação de um banco de vacinas. A sugestão é de que o custo com a manutenção do banco seja dividido entre os estados, proporcional ao tamanho do rebanho bovino. Completando, o quarto ponto trata da criação de um fundo nacional, que visa apoiar as emergências sanitárias em caso de surtos de febre aftosa no País.

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?