Presença crescente de tecnologias no campo atrai jovens para o agronegócio - Digital Balde Branco

 

Um movi­men­to inver­so ao regis­tra­do nos últi­mos anos tem sido assis­ti­do no agro­ne­gó­cio bra­si­lei­ro. Jovens que antes não bus­ca­vam opor­tu­ni­da­des no cam­po pas­sa­ram a se sen­tir atraí­dos pelo setor, prin­ci­pal­men­te pela cres­cen­te pre­sen­ça de novas tec­no­lo­gi­as nas ati­vi­da­des rurais.
Uma pes­qui­sa divul­ga­da em maio de 2017, pela Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra de Mar­ke­ting Rural e Agro­ne­gó­cio (ABM­RA) indi­cou que a ida­de média dos pro­du­to­res rurais caiu 3,1% nos últi­mos qua­tro anos, bai­xan­do para 46,5 anos. Os resul­ta­dos tam­bém mos­tram essa mudan­ça de dire­ção com o aumen­to da pre­sen­ça de jovens entre 20 e 35 anos, que sal­tou de 15% para 27% des­de a últi­ma pes­qui­sa.
Atu­an­do dire­ta­men­te nas pro­pri­e­da­des ou por meio de empre­sas de tec­no­lo­gi­as, como as star­tups, os jovens têm mar­ca­do pre­sen­ça no agro­ne­gó­cio, tra­zen­do um novo olhar para aos pro­ces­sos. Em mui­tos casos, por meio de softwa­res ou apli­ca­ti­vos eles intro­du­zem no negó­cio o moni­to­ra­men­to infor­ma­ti­za­do que auxi­lia em melho­res resul­ta­dos e no aumen­to da pro­du­ti­vi­da­de.
“O agro não é mais aque­la ati­vi­da­de rús­ti­ca na qual se acre­di­ta­va que os filhos tinham que dei­xar as pro­pri­e­da­des para cres­cer pro­fis­si­o­nal­men­te. Essa con­cep­ção mudou com o tem­po hoje com a tec­no­lo­gia o setor pas­sou a ser um mer­ca­do atra­en­te para os jovens”, afir­ma Rena­ta Camar­go, Show Mana­ger do YAMI — Youth Agri­bu­si­ness Move­men­tIn­ter­na­ti­o­nal, pri­mei­ro con­gres­so para jovens do agro­ne­gó­cio que será rea­li­za­do em São Pau­lo, em outu­bro.
Outra ten­dên­cia que ganha cada vez mais cor­po no setor é o empre­en­de­do­ris­mo. Com as mudan­ças cons­tan­tes do mer­ca­do de tra­ba­lho, o jovem se viu incen­ti­va­do a empre­en­der e uma das áre­as que mais atra­em esses novos empre­sá­ri­os é o agro­ne­gó­cio.
“O cam­po é um lugar extra­or­di­ná­rio para o desen­vol­vi­men­to de negó­ci­os, não só para as gran­des cul­tu­ras como soja e milho, mas para negó­ci­os meno­res que deman­dam tec­no­lo­gia para aten­der as deman­das. É um setor que não se limi­ta ape­nas a ati­vi­da­des desen­vol­vi­das nas pro­pri­e­da­des ou suces­são fami­li­ar, mas extra­po­la para áre­as como gas­tro­no­mia, ciên­cia e tec­no­lo­gia”, enfa­ti­za Renata.

PRI­MEI­RO CON­GRES­SO PARA JOVENS DO AGRONEGÓCIO

Seguin­do esse movi­men­to de vol­ta dos jovens ao cam­po, a pri­mei­ra edi­ção do YAMI — Youth Agri­bu­si­ness Move­men­tIn­ter­na­ti­o­nal pre­ten­de reu­nir jovens que atu­am no agro­ne­gó­cio ou que se inte­res­sam pela área para deba­ter o papel e a impor­tân­cia des­sa nova gera­ção no cres­ci­men­to do setor.

O even­to, que será rea­li­za­do nos dias 08 e 09 de outu­bro, no Tran­sa­mé­ri­ca Expo Cen­ter, em São Pau­lo (SP), vai tra­zer um momen­to de refle­xão de vida e pro­pó­si­to aos jovens, além de apre­sen­tar ten­dên­ci­as de mer­ca­do e auxi­li­ar na sua entra­da no setor, por meio de pales­tras e deba­tes.
“O YAMI pre­ten­de pro­por­ci­o­nar um inter­câm­bio pro­fis­si­o­nal e de conhe­ci­men­to entre pro­fis­si­o­nais que já estão no mer­ca­do de tra­ba­lho, recém-for­ma­dos, esta­giá­ri­os, trai­ne­es e demais inte­res­sa­dos no setor. Nos­so obje­ti­vo é auxi­li­ar esse públi­co a tra­çar metas e obje­ti­vos, base­a­dos na rea­li­da­de do mer­ca­do, para que pos­sam alcan­çar o suces­so”, fina­li­za Rena­ta.
O even­to ofe­re­ce par­ce­ria com uni­ver­si­da­des que se inte­res­sem em fechar paco­tes, com valo­res dife­ren­ci­a­dos, para seus estu­dan­tes.
O YAMI será rea­li­za­do simul­ta­ne­a­men­te ao 4° Con­gres­so das Mulhe­res do Agro­ne­gó­cio – CNMA. A pro­mo­ção, orga­ni­za­ção e rea­li­za­ção do CNMA e YAMI são do Tran­sa­mé­ri­ca Expo Cen­ter, com apoio ins­ti­tu­ci­o­nal da ABAG – Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra do Agro­ne­gó­cio e coor­de­na­ção de con­teú­do da Bio­mar­ke­ting, do Prof. José Luiz TejonMegido.

As ins­cri­ções podem ser fei­tas pelo yamimovement.com.br.

O movi­men­to con­ta com patro­cí­nio da Cor­te­va, John Dee­re, Mas­sey Fer­gu­son, Val­tra, Bra­des­co, Car­gill, Jac­to e New Hol­land; apoio da Ritu­ais Cafés Espe­ci­ais, Cami­la Klein, Cater­pil­lar, FLC Ser­vi­ços, Huck Otran­to Camar­go, Lei­za­Ler­men, Malai Man­so Resort, Rabo­bank, RCA, Safras & Cifras, Trow­Nu­tri­ti­on e Yara; e star­tups Aegro, Agro Car­rei­ra, Agri­Con­nec­ted, Agros­mart e Libe­ra­li. O even­to ain­da fir­mou ali­an­ças estra­té­gi­cas com ABCZ Mulher, ABM­RA (Asso­ci­a­ção Bra­si­lei­ra de Mar­ke­ting Rural e Agro­ne­gó­cio), Abois­sa, Abs­tar­tups, COMI­GO, Elas no Agro, Ello, Esalq/USP, Esalq­Tec, Mun­do­Co­op, NFA (Núcleo Femi­ni­no do Agro­ne­gó­cio), SRB (Soci­e­da­de Rural Bra­si­lei­ra), SRM (Soci­e­da­de Rural de Marin­gá) e Zebu.org.br.

Rolar para cima