balde branco

Uma plataforma de ensino voltada aos temas mais relevantes do setor lácteo é a proposta da Associação Brasileira das Pequenas e Médias Cooperativas e Empresas de Laticínios (G100), considerando disponibilidade de tempo e distância. Leva o nome de Universidade Brasileira do Leite e se propõe a ser um projeto de educação corporativa, com o objetivo de construir uma ponte entre o desenvolvimento de pessoas e dos negócios.

“Serão disponibilizados cursos modulares a distância, de curta duração, máximo de 36 horas, interativos, que buscam atualizar e capacitar profissionais da indústria de laticínios em temas relativos à sua área de atividade”, informa o diretor executivo do G100, Wilson Massote. As aulas serão ministradas por especialistas da área. O processo é interativo. Haverá três ou quatro aulas ao vivo, on-line, de duas horas de duração, aos sábados.

A iniciativa tem como parceira a Americas Academic Center, que já formou mais de 30 mil alunos em seus programas on-line e mantém convênio formal com universidades brasileiras e americanas. O primeiro curso será sobre qualidade do leite e deverá iniciar a partir da segunda quinzena de setembro. Inscrições e informações, no site: www.g100.org.br.

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?