Proteína animal no incrementar do agronegócio gaúcho - Digital Balde Branco

Com o obje­ti­vo de auxi­li­ar no incre­men­to de negó­ci­os, enti­da­des foca­das na pro­du­ção de pro­teí­na ani­mal vão ela­bo­rar um mape­a­men­to do setor para iden­ti­fi­car gar­ga­los e elen­car pon­tos que o Esta­do pode­rá atu­ar. A deci­são foi toma­da em reu­nião no últi­mo dia 5 de janeir­po, em Por­to Ale­gre-RS, com repre­sen­tan­tes do setor públi­co e da ini­ci­a­ti­va pri­va­da. O Sin­di­lat-Sin­di­ca­to da Indús­tria de Lati­cí­ni­os este­ve repre­sen­ta­do pelo pre­si­den­te Ale­xan­dre Guerra.

Na oca­sião, foram esta­be­le­ci­dos cin­co Gru­pos de Tra­ba­lho (GT) que defi­ni­rão metas para os seto­res de aves/ovos, suí­nos, lác­te­os, bovinos/ovinos e pei­xes. O gru­po res­pon­sá­vel pelo setor lác­teo será con­du­zi­do pelo dire­tor das Câma­ras Seto­ri­ais, da Secre­ta­ria da Agri­cul­tu­ra Pecuá­ria e Irri­ga­ção, Rodri­go Riz­zo, e terá rela­to­ria do secre­tá­rio de Desen­vol­vi­men­to Rural, Tar­ci­sio Minetto.

O obje­ti­vo é ela­bo­rar, em seis meses, um docu­men­to final que será apre­sen­ta­do no dia 1º de junho de 2017. Os gru­pos serão coor­de­na­dos pela Secre­ta­ria de Desen­vol­vi­men­to Econô­mi­co, Ciên­cia e Tec­no­lo­gia e pelo BRDE.

Rolar para cima