Qualidade e expansão da produção leiteira - Digital Balde Branco

As altas médi­as na pro­du­ção do lei­te e os indi­ca­do­res de qua­li­da­de têm fei­to da Gran­ja Caval­li uma das prin­ci­pais refe­rên­ci­as do seg­men­to de pro­du­ção no Paraná

A efi­ci­ên­cia está no san­gue. É heran­ça do pai Otá­vio Caval­li, um cri­a­dor de suí­nos de Con­cór­dia-SC, que em 1960 já havia ganha­do o tro­féu de melhor pro­du­tor regis­tra­do do país. A famí­lia migrou para a pro­du­ção de lei­te, mas os tro­féus con­ti­nu­a­ram. E são mui­tos. Duas salas lotadas.

A gené­ti­ca dos suí­nos era tão boa que a ven­da de 10 lei­to­as foi sufi­ci­en­te para, no ini­cio da déca­da de 70, com­prar uma colô­nia de ter­ra em Palo­ti­na, no Para­ná, para onde Otá­vio se mudou com a famí­lia. Ali ficou até 1977, quan­do deci­diu com­prar uma área mai­or em Vera Cruz do Oes­te-PR, para dar iní­cio à pro­du­ção de leite.

As pri­mei­ras vacas vie­ram do Uru­guai, as melho­res da épo­ca. Otá­vio tam­bém se uti­li­za­va do que tinha de mais avan­ça­do em tec­no­lo­gia para pro­du­ção. “Tan­to que foi um dos pri­mei­ros da região a fazer uso da inse­mi­na­ção arti­fi­ci­al e a ins­ta­lar orde­nha­dei­ra mecâ­ni­ca”, con­ta o filho Pedro, que admi­nis­tra jun­to com o irmão Geral­do, a Gran­ja Irmãos Cavalli.

Um pro­ble­ma de saú­de levou o pai em agos­to de 1981, mas fica­ram seus ensi­na­men­tos e o seu jei­to de pro­du­zir, ini­ci­al­men­te absor­vi­dos pela mãe Maria Mada­le­na, hoje com 84 anos e con­de­co­ra­da, no ano pas­sa­do, como pio­nei­ra da Asso­ci­a­ção Para­na­en­se dos Cri­a­do­res de Bovi­nos da Raça Holan­de­sa. Os irmãos, que ain­da mui­to jovens assu­mi­ram a ati­vi­da­de ao lado da mãe, viram nas­cer ali uma ines­go­tá­vel pai­xão pela ati­vi­da­de leiteira.

“Come­ça­mos com pou­cos ani­mais e mui­tas difi­cul­da­des, mas des­de aque­la épo­ca já pen­san­do em gené­ti­ca e tec­no­lo­gia, nos espe­lhan­do na visão futu­ris­ta do pai”, con­ta Pedro. Hoje a gran­ja tem 220 ani­mais em orde­nha e des­ti­na 70 ha para a pro­du­ção de ali­men­tos e pas­ta­gens. As vacas em pro­du­ção per­ma­ne­cem em con­fi­na­men­to total, enquan­to as demais cate­go­ri­as têm áre­as espe­cí­fi­cas no pasto.

Leia a ínte­gra des­ta repor­ta­gem na edi­ção Bal­de Bran­co 619, de maio 2016

 

Rolar para cima