São Paulo: recorde anual de vacinação contra brucelose - Digital Balde Branco

CURTAS

São Paulo: recorde anual de vacinação contra brucelose

O Esta­do de São Pau­lo regis­trou novo recor­de anu­al de cober­tu­ra vaci­nal com 95,71% das fême­as boví­de­as (bovi­nas e buba­li­nas), com ida­de entre 3 e 8 meses vaci­na­das con­tra a bru­ce­lo­se, supe­ran­do o índi­ce do ano ante­ri­or, que foi de 95,27%. Os dados são do sis­te­ma infor­ma­ti­za­do Ges­tão de Defe­sa Ani­mal e Vege­tal (Geda­ve), da Secre­ta­ria de Agri­cul­tu­ra e Abas­te­ci­men­to do Esta­do. Outra notí­cia impor­tan­te é que, mes­mo na pan­de­mia, o Ins­ti­tu­to Bio­ló­gi­co (IB-Apta), tam­bém da secre­ta­ria, aumen­tou em 20% sua pro­du­ção de imu­no­bi­o­ló­gi­cos, antí­ge­nos usa­dos para diag­nós­ti­co de bru­ce­lo­se e tuber­cu­lo­se em animais.

Show Rural é cancelado 

Um dia após a orga­ni­za­ção da Expo­di­re­to Cotri­jal can­ce­lar a rea­li­za­ção do even­to, a dire­to­ria do Show Rural Coo­pa­vel tam­bém optou pelo can­ce­la­men­to, por cau­sa do agra­va­men­to da pan­de­mia de covid-19. Ain­da em 2020, a orga­ni­za­ção do Show Rural já havia trans­fe­ri­do a data para o perío­do de 22 a 26 de mar­ço. Ini­ci­al­men­te esta­va pre­vis­to para ocor­rer de 1º a 5 de feve­rei­ro de 2021, em Cas­ca­vel, no oes­te do Para­ná. De acor­do com o comu­ni­ca­do ofi­ci­al, a fei­ra deve­rá ocor­rer entre os dias 7 e 11 de feve­rei­ro de 2022.

Ijuí terá serviço para análise da qualidade do leite 

Pro­du­to­res de lei­te do noro­es­te gaú­cho ganha­rão um refor­ço para qua­li­fi­car a pro­du­ção e equi­li­brar a die­ta das vacas. É o pro­je­to Suport D Lei­te, novo labo­ra­tó­rio que atu­a­rá na aná­li­se de amos­tras a par­tir de feve­rei­ro. A ini­ci­a­ti­va, ide­a­li­za­da pela médi­ca vete­ri­ná­ria e pro­fes­so­ra da Uni­juí, Deni­ze Fra­ga, visa suprir a carên­cia de aná­li­ses que, ape­sar de não pre­ci­sa­rem ser rea­li­za­das somen­te em labo­ra­tó­ri­os ofi­ci­ais, podem aju­dar no acom­pa­nha­men­to téc­ni­co das pro­pri­e­da­des para a toma­da de deci­sões geren­ci­ais e, prin­ci­pal­men­te, apoi­ar na for­mu­la­ção de uma die­ta ali­men­tar mais equi­li­bra­da e mui­tas vezes econô­mi­ca, com a subs­ti­tui­ção do milho e do fare­lo de soja, que estão valo­ri­za­dos e com­pro­me­tem o resul­ta­do da ati­vi­da­de. O labo­ra­tó­rio ofe­re­ce­rá aos pro­du­to­res aná­li­se de com­po­si­ção (gor­du­ra, pro­teí­na, sóli­dos totais, extra­to seco desen­gor­du­ra­do) e con­ta­gem de célu­las somá­ti­cas (CCS).

Produtor em MG triplica produção de leite com o FIP Paisagens Rurais

“Antes eu era um tira­dor de lei­te, ago­ra estou viran­do um pro­du­tor rural.” É assim que Pau­lo Antô­nio da Rocha Gui­ma­rães, do muni­cí­pio minei­ro de Caná­po­lis, se defi­ne. Aos 77 anos, ele não ima­gi­na­va que a vida na pro­pri­e­da­de pudes­se ter tan­tas mudan­ças. Em 2020, ele viu a pro­du­ção tri­pli­car depois de inte­grar o pro­gra­ma FIP Pai­sa­gens Rurais, do Sis­te­ma Faemg/Senar/Inaes. O pro­du­tor foi ori­en­ta­do a uti­li­zar a palha­da in natu­ra de aba­ca­xi na ali­men­ta­ção do gado. Como par­te da área é arren­da­da para uma plan­ta­ção da fru­ta, o pro­du­tor tinha a palha­da dis­po­ní­vel. Tam­bém foi fei­ta uma rota­ção de pas­ta­gem de capim mom­ba­ça, com o uso de pique­tes. A mudan­ça pos­si­bi­li­tou um ganho subs­tan­ci­al na pro­pri­e­da­de, que pas­sou de uma pro­du­ção diá­ria de 70 litros de lei­te em mar­ço para 230 litros no fim do últi­mo ano.

Silagem com milho reidratado traz vantagens para a dieta de vacas em lactação

A Empre­sa de Pes­qui­sa Agro­pe­cuá­ria de Minas Gerais (Epa­mig), em par­ce­ria com o pro­fes­sor Mar­cos Neves Fer­rei­ra, da Uni­ver­si­da­de Fede­ral de Lavras (Ufla), rea­li­za uma série de estu­dos para tor­nar viá­veis for­mas mais nutri­ti­vas e econô­mi­cas de pro­ces­sar e arma­ze­nar o milho nas fazen­das. Nes­se sen­ti­do, a sila­gem de milho rei­dra­ta­do sur­ge como uma tec­no­lo­gia ino­va­do­ra de con­ser­va­ção do grão moí­do, por meio da ensi­la­gem, para ser uti­li­za­do em die­tas para vacas lei­tei­ras. O pro­ces­so con­sis­te basi­ca­men­te na rei­dra­ta­ção do grão de milho moí­do, segui­do por con­ser­va­ção na for­ma de sila­gem. Pes­qui­sas com sila­gem de milho rei­dra­ta­do ofe­re­ci­da a ani­mais espe­ci­a­li­za­dos, como vacas holan­de­sas gene­ti­ca­men­te melho­ra­das para pro­du­ção de lei­te, mos­tra­ram efi­ci­ên­cia da die­ta ali­men­tar. O aumen­to da diges­ti­bi­li­da­de do milho que ocor­re duran­te o pro­ces­so per­mi­te a mes­ma pro­du­ção de lei­te com o cus­to ali­men­tar mais baixo.

Rolar para cima