Senar/MT: dias de campo ampliarão conhecimentos sobre cadeias produtivas

CURTAS

Senar/MT: dias de campo ampliarão conhecimentos sobre cadeias produtivas

Produtores rurais poderão esclarecer dúvidas e aprofundar conhecimentos sobre as nove cadeias produtivas que serão abordadas nos 100 dias de campo programados pela Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT). Os encontros iniciam em 9 de junho e ocorrerão até meados de julho, de forma simultânea em todo o Estado. Haverá dias de campo nas cadeias de bovinocultura de leite, bovinocultura de corte, apicultura, piscicultura, fruticultura, olericultura, cafeicultura, ovinocultura e floricultura. Na bovinocultura de leite serão abordados os temas de primeiros socorros na zona rural, nutrição e manejo de ordenha. Os produtores aprenderão mais sobre técnicas de conservação de forragens, importância da alimentação, procedimentos para desinfecção dos tetos na ordenha, entre outros.

Pesquisador da Embrapa Gado de Leite está entre os 100 melhores cientistas brasileiros

O ranking é feito pelo Research.com, um dos principais sites de pesquisa em zootecnia e medicina veterinária do mundo. A primeira edição do ranking anual do Research.com traz o pesquisador Marcos Vinícius G. Barbosa da Silva, da Embrapa Gado de Leite, entre os 100 melhores cientistas da área de Veterinária e Zootecnia no Brasil. Além dele, outros cinco pesquisadores da estatal estão na lista: três da Embrapa Pecuária Sudeste (Luciana Regitano, Maurício Mello de Alencar e Ana Carolina Chagas); um da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Samuel Paiva), e um da Embrapa Amapá (Marcos Tavares Dias). Dos 145 artigos publicados por Silva, o Research.com destaca 74 publicações científicas citadas, totalizando 1.842 citações distribuídas entre os temas genética (47,93%), zootecnia (24,79%) e locus de características quantitativas (27,27%). O pesquisador aparece na 63ª posição da lista nacional e na 1.428ª posição da lista mundial.

Agricultura prorroga validade de registro genealógico de nascimento para RGD

O Ministério da Agricultura acolheu o pedido da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) e concedeu novo prazo para que os animais com Registros Genealógicos de Nascimento com validade vencida possam obter Registros Genealógicos Definitivos. A decisão é ampla e irrestrita para todo animal, sendo a data final para concessão de RGD o dia 30/12/2022, data estabelecida em caráter não prorrogável. Neste sentido, de acordo com a ABCZ, é muito importante que revisem seus plantéis e verifiquem se há animais nessas condições para não perder essa última oportunidade.

Zootecnistas do IZ atuam com segurança alimentar do campo ao consumidor

Responsáveis pela produção de alimento de origem animal, os zootecnistas da pesquisa científica do Instituto de Zootecnia (IZ-Apta) atuam com conhecimentos técnico-científicos para melhoramento genético, nutrição e manejo alimentar, manejo e conservação de pastagens e forragens, comportamento e bem-estar animal, além de os trabalhos serem vinculados à sustentabilidade ambiental. O IZ conta hoje com 24 zootecnistas, profissionais com doutorado e pós-doutorado, que compõem o quadro dos 34 pesquisadores, com projetos de pesquisas em cinco centros, quatro núcleos regionais e dez laboratórios de pesquisa. “Todos os projetos desenvolvidos pelo IZ entregam soluções para uma pecuária mais eficiente e sustentável”, destaca Enilson Ribeiro, diretor-geral.

Câmara Setorial-RS debate estratégias de comunicação sobre o leite

Reunida durante agenda da Fenasul, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), a Câmara Setorial do Leite do RS debateu, nesta sexta-feira (20/5), estratégias de comunicação para informar os benefícios do consumo de lácteos a um maior número de consumidores. O caminho, de acordo com o coordenador da Câmara Setorial, Eugênio Zanetti, é uma forma de fortalecer o setor. Durante o encontro, o secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini, sugeriu investimento em ações de fomento à comunicação sobre o leite em âmbito local. “Temos que ser vistos pelo lado social. Precisamos nos aproximar da população”, ponderou. Na reunião, os representantes também trataram sobre o Projeto Leite Seguro, da Embrapa Gado de Leite. A iniciativa deve ser implementada como protótipo ainda em 2022 e foi apresentada pelo analista da Embrapa Gado de Leite Rogerio Dereti. (Carolina Jardine)

Produtores de águas de Chapecó (SC) investem em energia fotovoltaica

Em 2021, os produtores do município de Águas de Chapecó, em Santa Catarina, investiram mais de R$ 1,3 milhão em energia fotovoltaica, por meio do Programa Investe Agro SC, na linha de financiamento para Fortalecimento das Cadeias Produtivas. Foram 16 projetos que atenderam à demanda de energia elétrica em 16 propriedades rurais nas áreas de avicultura de corte, bovinocultura de leite, suinocultura e produção de hortaliças. O Investe Agro SC é uma política pública da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento. A Epagri, por meio de seus técnicos, acompanhou os produtores na tomada de decisão quanto ao investimento proposto e elaborou os projetos de investimento agropecuário e os encaminhamentos da documentação necessária para liberação dos recursos pelos agentes financeiros para instalação de sistemas de captação de energia solar fotovoltaica.

Lucro social da Embrapa em 25 anos soma R$ 1,2 trilhão

A Embrapa acaba de publicar uma edição especial de 25 anos de seu balanço social, que demonstra o resultado das contribuições da empresa à sociedade nesse período, incluindo dados de 2021. De acordo com essa publicação, a empresa, que no ano que vem completa 50 anos, gerou, na segunda metade de sua existência, um lucro social de R$ 1,2 trilhão. Esse número é resultante da consolidação dos indicadores sociais, laborais e de aproximadamente 3 mil estudos de avaliação de impactos econômicos e de estimativa de adoção das cultivares da Embrapa. Ele representa, majoritariamente, a renda adicional obtida pelo setor produtivo ao adotar as soluções tecnológicas da instituição. Cada real aplicado na Embrapa em 25 anos gerou cerca de R$ 12 para a sociedade brasileira.

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?