Terceira aplicação do Controle Estratégico de Verminose 5-8-11 da Zoetis deve ser feita em novembro - Digital Balde Branco

Estu­dos com­pro­vam que uso do pro­to­co­lo con­tri­bui para aumen­tar a pro­du­ti­vi­da­de em até 30% quan­do com­pa­ra­da ao mane­jo tradicional

A pri­ma­ve­ra é mar­ca­da pelo ambi­en­te mais quen­te e úmi­do em gran­de par­te do Bra­sil, con­di­ções que favo­re­cem a pro­li­fe­ra­ção dos para­si­tos inter­nos e exter­nos nos bovi­nos. Tra­tan­do-se espe­ci­fi­ca­men­te da ver­mi­no­se, os pre­juí­zos cau­sa­dos à pecuá­ria bra­si­lei­ra giram em tor­no de 7,11 bilhões de dóla­res por ano.

O con­tro­le de ver­mi­no­ses atra­vés do pro­to­co­lo 5–8‑11 foi desen­vol­vi­do pela Zoe­tis, líder mun­di­al em saú­de ani­mal, em par­ce­ria com Uni­ver­si­da­de Fede­ral do Mato Gros­so do Sul. Ele tem o obje­ti­vo de mini­mi­zar as per­das, fazen­do um con­tro­le estra­té­gi­co das ver­mi­no­ses nos momen­tos estra­té­gi­cos do ano, com apli­ca­ções em maio, agos­to e novem­bro. Além de efi­caz, o tra­ta­men­to coin­ci­de com momen­tos impor­tan­tes de mane­jo do reba­nho, prin­ci­pal­men­te no tocan­te às cam­pa­nhas de vaci­na­ção con­tra febre aftosa.

“Con­cluí­mos que o tra­ta­men­to nos meses de maio (5), agos­to (8) e novem­bro (11) tem um melhor con­tro­le dos para­si­tos inter­nos do gado, assim o reba­nho con­se­gue ter um desem­pe­nho melhor”, expli­ca Pablo Pai­va, Geren­te de Pro­du­to da Linha de Anti­pa­ra­si­tá­ri­os e Vaci­nas Clos­tri­di­ais para a Uni­da­de de Negó­ci­os de Bovi­nos da Zoe­tis. O nome Con­tro­le 5–8‑11 é cor­res­pon­den­te aos meses das doses, sen­do: o Treo ACE para apli­ca­ção no mês de maio, mar­ca­do no iní­cio da seca, asse­gu­ran­do pro­te­ção efe­ti­va dos ani­mais por um perío­do de tem­po pro­lon­ga­do, ou seja, até o mês de agos­to. A pro­te­ção, então, pas­sa a ser pelo Cydec­tin, gra­ças a sua alta efi­cá­cia e molé­cu­la úni­ca, fun­da­men­tal para a eli­mi­na­ção dos para­si­tos inter­nos. Em novem­bro é fei­to novo tra­ta­men­to com Treo ACE que tem o obje­ti­vo pro­te­ger os ani­mais no momen­to de recu­pe­ra­ção de pastagens.

O endec­to­ci­da Treo Ace, que encer­ra o con­tro­le anu­al ao ser apli­ca­do no mês de novem­bro, pos­sui como prin­cí­pio ati­vo a dora­mec­ti­na em alta con­cen­tra­ção, pro­du­to exclu­si­vo Zoe­tis desen­vol­vi­do para a pecuá­ria bra­si­lei­ra. Pablo expli­ca que o retor­no que o pecu­a­ris­ta obtém com o pro­to­co­lo é sig­ni­fi­ca­ti­vo. “O Con­tro­le Estra­té­gi­co 5–8‑11 con­tri­bui para aumen­tar a pro­du­ti­vi­da­de em até 30%, ou seja, pro­du­zir qua­se 1,6 @/ha a mais que o mane­jo tradicional”.

Rolar para cima